Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Concedidos 1.409 vistos gold em 2018 (e investidos 838 milhões de euros)

Autor: Redação

O investimento captado por via das Autorização de Residência para a atividade de Investimento (ARI) – os chamados vistos gold – superou os 838 milhões de euros em 2018, menos 0,6% que o registado no ano anterior, altura em que este tinha caído 3,4%. Segundo dados revelados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), foram concedidos 1.409 vistos no ano passado, mais 4,2% que em 2017.

Em dezembro de 2018, o investimento ascendeu a 94.344.457,39 euros, mais que triplicando (210%) o valor registado no período homólogo, escreve a Lusa, apoiando-se nos dados do SEF. Deste montante, 79.681.588,30 euros correspondem ao investimento captado por via da aquisição de bens imóveis enquanto a transferência de capital somou 14.662.869,09 euros.

Relativamente ao número de vistos gold atribuídos no último mês do ano passado, 134 dos 149 foram relativos à compra de imóveis, 21 dos quais resultaram da compra de imóveis para reabilitação urbana. A transferência de capital totalizou 14 vistos e o critério da criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho, resultou na atribuição de uma.

Em mais de seis anos – o programa ARI foi lançado em outubro de 2012 –, o investimento acumulado totalizou 4.249.798.77,66 euros, com a aquisição de bens imóveis a somar 3.848.740.971,97 euros. Já a transferência de capital totalizou 401.057.805,69 euros.

Ao todo, foram atribuídos 6.962 vistos gold: dois em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014, 766 em 2015, 1.414 em 2016, 1.351 em 2017 e 1.409 em 2018.

A China lidera a atribuição de vistos gold (4.073). Seguem-se na lista cidadãos do Brasil (653), da Turquia (295), da África do Sul (275) e da Rússia (243)

Destes, 6.575 “vistos dourados” foram concedidos por via da compra de imóveis, dos quais 249 tendo em vista a reabilitação urbana. Por requisito da transferência de capital foram atribuídos 374 vistos e por via da criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho foram entregues 13 vistos.

Por nacionalidades, a China lidera a atribuição de vistos gold (4.073). Seguem-se na lista, por esta ordem, cidadãos do Brasil (653), da Turquia (295), da África do Sul (275) e da Rússia (243).

Desde o início do programa foram atribuídas 11.815 autorizações de residência a familiares reagrupados, sendo 2.500 este ano.