Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Investimento em imobiliário comercial bate recorde na Europa com a “ajuda” de Portugal

CBRE
CBRE
Autor: Redação

O volume de investimento em imobiliário comercial na Europa atingiu o valor recorde de 312 mil milhões de euros em 2018, mais 0,3% que no ano anterior (311 mil milhões). Portugal e Espanha foram os países que mais cresceram, ao dispararem 57% e 54%, respetivamente.

Em causa estão dados da consultora imobiliária CBRE, que concluem que Portugal, Espanha, Polónia, Holanda e França registaram níveis recorde de investimento em 2018. 

Em Portugal, as transações de alguns portefólios de escritórios, de centros comerciais de grande dimensão, entre os quais o Dolce Vita Tejo, assim como o portefólio imobiliário da seguradora Fidelidade, composto maioritariamente por imóveis de habitação, alavancaram o volume de investimento nestes setores”, refere a CBRE em comunicado.

Destaque ainda para a Alemanha, que teve o segundo maior ano em termos de investimento: 77 mil milhões de euros, mais 5,9% que os 73 mil milhões de euros em 2017.

Já no Reino Unido, o volume total de investimento caiu 6,5% num ano, “com os investidores a serem mais cautelosos devido às incertezas geopolíticas”, conclui a CBRE.

De acordo com a consultora, “os setores que envolvem camas foram os mais populares entre os investidores em 2018”. “Os hotéis e os setores alternativos chegaram a volumes de investimento recorde de 22 mil milhões de euros e 21 mil milhões euros, respetivamente (...). O residencial atingiu também um volume recorde de investimento de 50 mil milhões de euros, 22,4% acima de 2017, o que permitiu consolidar a posição deste setor como a segunda maior classe de ativos, superando pela primeira vez o retalho”, lê-se no documento.

Os escritórios continuam a ser, no entanto, a tipologia de ativos com maior atratividade, com os volumes totais na Europa a chegar aos 127 mil milhões de euros, mais 6% que no período homólogo.