Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Estádio do falido Estrela da Amadora está à venda por seis milhões de euros

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

O estádio do falido Estrela da Amadora, na Reboleira (arredores de Lisboa), vai ser leiloado por um valor base de pouco mais de seis milhões de euros, estando o processo a ser conduzido pela leiloeira OneFix. A venda contempla ainda o campo de treinos e o edifício onde funciona o bingo, que foi subconcessionado à Pataca da Sorte e tem um contrato de arrendamento de 10.000 euros por mês.

O processo remonta a 2010, altura em que o Clube de Futebol Estrela da Amadora avançou com um pedido de insolvência devido à falta de meios próprios ou de crédito para cumprir as obrigações financeiras, ficando impedido de se inscrever na principal liga de futebol, escreve o Jornal de Negócios. 

Alguns meses depois, em fevereiro de 2011, os credores chumbaram o plano de recuperação do clube que, na altura, somava dívidas de 36,8 milhões de euros, sendo o Estado o principal credor. 

O Tribunal do Comércio de Sintra acabou por determinar a liquidação do seu património, que seria colocado em hasta pública para venda, conta a publicação, salientando que nos dois anos seguintes (2012 e 2013) os ativos do clube, constituídos sobretudo pelo estádio, campo de treinos e edifício onde funciona o bingo, não foram vendidos, apesar de ter havido tentativas nesse sentido. O recinto de futebol foi entretanto alugado e o bingo sido subconcessionado à Pataca da Sorte.

O processo de insolvência prolongou-se, mas sem novidades, tendo o impasse durado anos devido, entre outros fatores, à polémica conduta do seu primeiro administrador de insolvência (AI), Paulo Sá Cardoso. Isto porque desde 2011 que este não prestava contas relativas à exploração da sala de jogo. Após várias notificações, justificações e prolongamentos de prazos, ficou determinada a “destituição imediata do AI nomeado”, adianta a publicação. 

Jorge Calvete foi então nomeado o novo AI do Estrela da Amadora, em abril de 2018, tendo decidiu colocar “brevemente” à venda o estádio, o campo de treinos e o bingo por um valor base de pouco mais de seis milhões de euros.