Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Resort de luxo que vai nascer em Melides começa a ser construído no segundo semestre de 2020

Chama-se Umay Resort e vai nascer após investimento de 25 milhões de euros. Terá 28 quartos, 10 “villas” e 21 bungalows.

Umay Melides via Facebook
Umay Melides via Facebook
Autor: Redação

Um resort de luxo com 28 quartos, 10 “villas” e 21 bungalows. Falamos do empreendimento turístico que vai nascer num terreno com 20 hectares junto a Vale da Figueira, em Melides, na sequência de um investimento de 25 milhões de euros que será assumido pelo casal turco que planeou o projeto. O início das obras do Umay Resort está previsto para o segundo semestre de 2020 e a abertura de portas para 2022.

O casal turco Falk Faik Yufkayürek e Sera Ozturk, que planeou o projeto, irá suportar o investimento com capital próprio e financiamento bancário e a gestão do resort também será feita pela empresa do casal, “contratando pessoal com experiência no setor”, disse Faik Yufkayürek, citado pelo Jornal de Negócios. 

Segundo o responsável, estava previsto que o empreendimento fosse inaugurado em 2021, mas tal só acontecerá no ano seguinte. Isto porque houve um atraso na aprovação das modificações ao projeto original. Atraso esse que se deveu ao facto do projeto inicial apenas contemplar a construção de um hotel e do final prever a construção também de “villas” e bungalows. Na prática, o projeto alterado demorou 10 meses a ser aprovado, pelo que as obras, que devem durar entre 18 a 24 meses, só devem arrancar “no verão ou outono” do próximo ano, explicou. 

Faik Yufkayürek revelou, citado pela publicação, que até à data todo o investimento foi realizado com capitais próprios e que para a fase de construção o casal irá também contar com financiamento bancário. “E, esperamos, com verbas do Portugal2020”, assinalou. 

Sobre a participação da Sonae Sierra no projeto, o responsável adianta que a empresa não vai investir, assumindo apenas “a gestão de projeto na parte da engenharia e construção”. 

No que diz respeito a preços, as “villas” devem ser vendidas por 1,375 milhões de euros e os bungalows custarão entre 450.000 e 850.000 euros.