Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Revive com 10 contratos assinados - Quartel da Graça é o último e há mais na calha

“Este Programa é uma das boas ideias que o país soube lançar e executar nos últimos anos”, diz o ministro Pedro Siza Vieira.

Quartel da Graça, em Lisboa, vai reabir em 2022 como hotel de 5 estrelas / Programa Revive
Quartel da Graça, em Lisboa, vai reabir em 2022 como hotel de 5 estrelas / Programa Revive
Autor: Redação

O Programa Revive “já identificou 49 equipamentos distribuídos por todo o país, que se encontravam, na sua maioria, em estado frágil”, revelou a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, adiantando que já foram “lançados 20 concursos de concessão” e que há 10 contratos assinados, o último dos quais é o Quartel da Graça, em Lisboa, que vai reabir em 2022 como hotel de 5 estrelas. 

Segundo a governante, o programa tem âmbito nacional e o Executivo está a trabalhar “numa perspetiva de coesão territorial”, sendo que serão lançados mais três contratos “num futuro breve”, em regiões que incluem Coimbra, Aveiro e Alentejo. 

Sobre o contrato de concessão assinado – dia 17 de dezembro de 2019 – com o grupo Sana, dizer que o mesmo prevê uma renda anual de 1,79 milhões de euros, por um período de 50 anos.

“Num investimento estimado de 30 milhões de euros, o projeto de requalificação prevê a instalação de uma unidade hoteleira de cinco estrelas, com 120 quartos, numa área bruta de construção superior a 15.000 metros quadrados (m2), recuperando-se, assim, um edifício indissociável da história da cidade de Lisboa e da própria fundação do país”, diz o Governo em comunicado. 

De acordo com o Executivo, este é o 10º imóvel a ser concessionado no âmbito do Programa Revive, o que representa 100,3 milhões de euros de investimento privado na recuperação de imóveis públicos e mais de dois milhões de euros em rendas anuais.

“Estão ainda a decorrer os concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão (Penacova) e do Palacete dos Condes Dias Garcia (S. João da Madeira), integrado já na 2ª fase” do programa, adianta o Executivo.

Citado noutro comunicado, Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, disse que “o Programa Revive é uma das boas ideias que o país soube lançar e executar nos últimos anos”.

De acordo com o governante, que falava durante a assinatura do contrato de concessão do Quartel da Graça, trata-se de “respeitar o legado dos nossos antepassados, aquilo que integra, constrói e apoia o desenvolvimento da identidade nacional”.

O Programa Revive «respeita o passado, recupera imóveis para os pôr ao serviço das gerações futuras e, desta forma, melhor preserva a nossa memória», disse Siza Vieira.