Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Quarteirão da Aurifícia no Porto com ligação pedonal aos jardins do Lar de Santa Teresa

Autarquia, Direção da Cultura do Norte e promotores estudam forma de abrir ao público os dois emblemáticos espaços.

Lar de Santa Teresa - Casa do caseiro / Foto cedida pela SRN da Ordem dos Arquitetos
Lar de Santa Teresa - Casa do caseiro / Foto cedida pela SRN da Ordem dos Arquitetos
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

São duas pérolas, quase desconhecidas, em termos urbanísticos e paisagísticos e ficam localizadas lado a lado, no interior do quarteirão das ruas de Cedofeita, Bragas e Álvares Cabral, em plena Baixa do Porto. Caso se concretize a intenção da Câmara Municipal do Porto, da Direção de Cultura do Norte e dos promotores, os emblemáticos projetos do Quarteirão da Companhia Aurífica e os jardins classificados e quinta do antigo Lar de Santa Teresa podem vir a ter uma ligação pedonal, integrando um projeto comum de recuperação deste património.

A novidade foi dada ao idealista/news por Pedro Couto, presidente da Telhabel, que em meados de 2018 comprou a totalidade das ações da empresa proprietária, dispersas por várias sociedades e particulares, em conjunto com Gonzalo Alvargonzalez Figaredo e Daniel Klein através da sociedade PVBragaInvest. Uma operação que o idealista/news deu a conhecer na altura, em primeira-mão.

“Trata-se de património classificado e, por isso, o futuro da Aurifícia tem sido um tema tratado em conjunto com a autarquia do Porto e com a Cultura”, destaca o responsável. Contudo, frisa, há algumas ideias que tem estado em estudo, sendo que a “ligação pedonal com o projeto do antigo Lar de Santa Teresa”, é uma delas.

Pedro Couto diz que este é um tema ainda em análise no âmbito do novo PDM, em fase de aprovação, prevendo-se que, por isso, não haja novidades antes de início de 2021.

Projeto misto residencial e hotelaria previsto

Miguel Correia, arquiteto responsável pelo projeto da Companhia Aurifícia, confirma que “há a possibilidade de interligar” os dois empreendimentos, criando “um espaço público que possa ter uma fruição conjunta”, destacando também que este “é um processo em negociação”.

Jardins do Lar de Santa Teresa / Foto cedida pela SRN da Ordem dos Arquitetos
Jardins do Lar de Santa Teresa / Foto cedida pela SRN da Ordem dos Arquitetos

Esta é uma solução que está a ser trabalhada entre a “autarquia do Porto, a Direção de Cultura do Norte e os promotores dos dois projetos”, conta o resposável, frisando que “estamos a trabalhar na conservação e valorização de um património existente, de grande valor”.

O quarteirão da Companhia Aurifícia ocupa 1,6 hectares, entre as ruas dos Bragas e Álvares Cabral, e foi considerado "património excecional" pelo Estado. Tem previsto um misto de soluções, especialmente residencial e hotelaria, prevendo sobretudo a recuperação e reabilitação do património existente.

Antigo Lar de Santa Teresa comprado por médicos

Com entrada pela Rua Alvares Cabral, 184, o antigo Lar de Santa Teresa foi comprado, em 2017, pela Iberoftal – Serviços de Saúde, que gere um conjunto de clínicas ligadas à oftalmologia, no Porto e Norte do país. A propriedade é constituída por um edifício, terrenos agrícolas e por um belíssimo jardim de estilo francês – numa área de nove mil m2 - sendo que ali funcionou, até meados desse ano, o Lar de Santa Teresa e uma residência universitária para meninas, que pertenciam à Companhia de Santa Teresa de Jesus.

A aquisição da propriedade foi confirmada, na altura, ao Imobiliário, da Vida Económica, por Manuel Castro Neves, médico oftalmologista, que fez o investimento em conjunto com dois outros sócios, referindo que “a finalidade ainda não está definida” e que “estamos a tentar perceber o que a cidade mereceria ali”.

O forte investimento necessário para a manutenção deste espaço no Porto, foi uma das razões que levou a Companhia de Santa Teresa de Jesus a avançar para a venda.

Jardins do Lar de Santa Teresa / Foto cedida pela SRN da Ordem dos Arquitetos
Jardins do Lar de Santa Teresa / Foto cedida pela SRN da Ordem dos Arquitetos