Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Antiga estação ferroviária do Carregado "renasce" como hostel

Casal promotor decidiu investir na criação de uma unidade de alojamento local que irá ter 16 camas.

Rúdisicyon/CC-BY-SA-4.0
Rúdisicyon/CC-BY-SA-4.0
Autor: Redação

A antiga estação ferroviária do Carregado-Alenquer vai ser convertida numa unidade de Alojamento Local (AL) com capacidade para 16 camas. O projeto contempla ainda a criação de um mini-museu dedicado à história dos comboios na antiga sala de espera da estação, que também poderá vir a receber no futuro exposições de artes plásticas e pequenos eventos musicais. A primeira fase da “Estação Real” – assim se chama o empreendimento – será inaugurada esta terça-feira (3 de novembro de 2020).

O edifício atualmente existente está desativado há vários anos, mas tal como explica o jornal Público, continua a ter um forte simbolismo, uma vez que foi ali que terminou a primeira viagem de comboio em território português, realizada no dia 28 de outubro de 1856, no reinado de D. Pedro V.

Susana Fabião, que reside no Carregado e dá aulas em Lisboa, utilizando diariamente os comboios que param naquela estação, foi uma das impulsionadoras do projeto, contando para isso com a ajuda do marido. A professora conta ao jornal que, depois do florescer da ideia, contactou a Infraestruturas de Portugal (IP), proprietária do imóvel, e que reação foi muito positiva.

“A IP reagiu muito bem, achou que o projeto tinha muito interesse, porque também era uma forma de dinamizar um edifício que estava fechado, de recuperar o edifício e de lhe dar condições. A IP, de facto, reagiu muito bem, não colocaram qualquer entrave e aderiram à ideia”, explica Susana.

Entre elaborar projetos, pedir licenças e fazer obras de adaptação, o processo já leva dois anos, e prevê a instalação de um hostel com capacidade para 16 camas, dez das quais em camaratas. Segundo o Público, a IP e o casal promotor acordaram uma concessão do espaço por 15 anos.

Entretanto, e por causa da pandemia, Susana e o marido optaram por concretizar o projeto em duas fases. A primeira está concluída e envolveu um investimento de cerca de 30 mil euros e a criação de seis camas de alojamento, com os respetivas casas de banho, e será inaugurada já esta terça-feira (3 de novembro de 2020).