Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Estas são as melhores cidades europeias para investir em imobiliário em 2021 - Lisboa em queda

Berlim lidera a lista, que em 2019 foi encabeçada por Lisboa. Capital portuguesa desceu em 2020 para 10º lugar e ocupa agora a 15ª posição.

Autor: Redação

O setor imobiliário continua a ser um refúgio, um porto seguro, em tempos de crise. Apesar do contexto de pandemia da Covid-19 que se vive em todo o mundo, os grandes investidores internacionais têm a Europa na mira. Lisboa, que em 2019 foi considerada a melhor cidade europeia para investir em imobiliário e em 2020 ocupava a 10ª posição, voltou este ano a descer da tabela: ocupa agora o 15º lugar. 

Segundo um estudo realizado pela PwC e pelo Urban Land Institute, a cidade alemã de Berlim é a que desperta, este ano, mais interesse aos vários ‘players’ do mercado de investimento imobiliário, como por exemplo os fundos, os promotores e as próprias imobiliárias. O pódio fica completo com Londres (Reino Unido) e Paris (França), que ocupam a segunda e terceira posições, respetivamente.

Berlim destaca-se como a metrópole mais atrativa graças a fatores como o seu mercado de escritórios consolidado e as medidas que o Governo alemão tem implementado para travar o avanço da Covid-19. De referir que Berlim já tinha liderado o ranking em 2018, tendo sido superada em 2019 por... Lisboa.

O estudo, que vai na 18ª edição, concluiu, por exemplo, que a pandemia da Covid-19 “transformou a maneira como as pessoas vivem e trabalham”. “Como os proprietários da Europa reconhecem, todos os aspetos do setor imobiliário foram ‘interrompidos’ pela pandemia e o resultado é uma maior turbulência nos negócios. Este é um momento extremamente desafiador para o imobiliário europeu, que lidou, primeiro, com uma forte recessão em 2020 e enfrenta agora a perspetiva de uma prolongada e frágil recuperação económica, com a ameaça adicional de novas vagas da Covid-19”, lê-se no documento.

Além de Lisboa desceram também no ranking as cidades espanholas de Madrid e Barcelona, para 8º e 13º lugar, respetivamente. “O panorama para as cidades do sul da Europa baixou definitivamente, simplesmente porque os desafios económicos [na sequência da crise pandémica] são demasiado elevados para justificar uma recuperação rápida”, disse um dos especialistas, citado no estudo, alertando para o facto de serem três cidades que dependem muito do setor do turismo, um dos que mais sentiu o impacto causado pelo novo coronavírus.

Esta é a lista das 20 melhores cidades europeias para investir em imobiliário em 2021: