Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Grupo Nelson Quintas mantém investimentos em habitação, turismo e serviços em plena pandemia

Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos e Póvoa de Varzim são os concelhos que vão receber os novos projetos no valor de  200 milhões de euros.

S.Bento Residences, Grupo Nelson Quintas / Alexander Bogorodskiy
S.Bento Residences, Grupo Nelson Quintas / Alexander Bogorodskiy
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

O grupo Nelson Quintas continua, apesar da pandemia, a apostar de forma sustentada no imobiliário, tendo em fase de desenvolvimento um conjunto significativo de projetos, num valor superior a 200 milhões de euros, que vão ser desenvolvidos nos próximos quatro anos. Ou seja, até 2025 - ano do centenário do início dos investimentos da família Quintas.

Ao idealista/news, Daniel Oliveira, gestor responsável pelo imobiliário do grupo Nelson Quintas, concretiza que os projetos em ‘pipeline’, para a região do Grande Porto, vão desde a “aposta no reforço do setor turismo, investimentos na habitação e num parque logístico".

S.Bento Residences / Nelson Quintas
S.Bento Residences / Nelson Quintas

Em concreto, os investimentos vão ser aplicados em vários empreendimentos, com destaque para um projeto residencial em Matosinhos, em duas novas unidades hoteleiras, uma no Porto - que vai reforçar a atual o oferta já disponível na Invicta -, outra na Póvoa de Varzim, três empreendimentos, destinados a usos mistos (habitação e serviços) e um outro para a componente logística, em Vila Nova de Gaia.

O gestor acredita que "as características essenciais de atratividade e potencial da área do Grande Porto permanecem intactas e como tal serão rapidamente reativadas assim que os constrangimentos atuais (decorrentes da Covid-19) se atenuarem”.

Projeto de 30 moradias a iniciar em Matosinhos

Um dos projetos em fase mais avançada é o empreendimento residencial em Matosinhos, constituído por 30 moradias. “Ainda no 2º semestre de 2021, iniciaremos as infraestruturas de loteamento de moradias na cidade de Matosinhos - já idealizadas de acordo com as necessidades pós-Covid -, num investimento global de 22 milhões de euros”, adianta o gestor.

Estas moradias "terão a possibilidade de integrar um espaço de trabalho autónomo da zona social com acesso independente”, detalha ainda, frisando que terão também “ótimas áreas exteriores, piscina e garagens amplas”.

Nelson Quintas
Nelson Quintas

O condomínio apresenta lotes de 800 a 1.400 metros quadrados (m2) inseridos em seis hectares, com áreas verdes de fruição em reserva ecológica, com circuitos de manutenção, que será ideal para apreciadores de espaços exteriores.

Localizado numa zona consolidada de habitação unifamiliar, o empreendimento apresenta também fácil acesso, quer viário ou de Metro (estação a 200 metros).

Investimentos de 90 milhões em logístico e habitação em Gaia

Por outro lado, o grupo liderado por Jorge Nelson Quintas tem três projetos em desenvolvimento no concelho de Vila Nova de Gaia, onde tem previsto um investimento de 90 milhões de euros. Dois deles destinados a habitação e serviços e um terceiro empreendimento no segmento de logística, com a criação de lotes mistos e industriais, numa área de 40 mil m2.

Numa altura em que o setor de logística apresenta uma grande dinâmica -sobretudo devido à necessidade da armazenagem de stock ‘last mile’ e impulsionado pelo aumento do comércio eletrónico em consequência da pandemia -, o grupo Nelson Quintas tem um projeto com estas características em desenvolvimento, localizado na Zona Industrial de Arcozelo, em Vila Nova de Gaia.

“Este projeto contempla vários lotes industriais - com áreas desde 2.500 m2 a 6.000 m2 – e tem o PIP (Pedido de Informação Previa) já aprovado”, conta. Acrescenta, que ainda “este mês será submetido o pedido de licenciamento na GAIURB para as infraestruturas de loteamento”. A conclusão de obra e a comercialização de lotes está prevista para o primeiro trimestre de 2022.

Apartamentos com vista de mar e moradias em condomínio

Os dois empreendimentos destinados à componente residencial, no concelho de Gaia, encontram-se em fase de licenciamento.

“Num terreno de cinco hectares, que comporta 36.000 m2 de área bruta de construção, o grupo prevê edificar 120 apartamentos, com vista mar”, refere Daniel Oliveira.

Num outro local de Gaia, localizado no interior, tem em desenvolvimento um loteamento inserido numa área total de 120.000 m2 de terreno, onde pretendem construir 136 moradias unifamiliares. O empreendimento tem previsto um lago na zona central, criando um miniparque ecológico.

“A procura por habitação com estes requisitos está bem ativa, e estamos convictos de que os empreendimentos bem planeados e executados terão sucesso a cativar potenciais moradores que queiram mudar o seu modo de vida”, indica Daniel Oliveira.

Ampliar oferta hoteleira no Porto e Póvoa de Varzim

Na cidade do Porto o grupo Nelson Quintas quer ampliar a oferta hoteleira atual, unidade de quatro estrelas, em Massarelos, e pelo S. Bento Residences, constituído por 16 apartamentos turísticos, que abriu em Janeiro de 2020.

Hotel em Massarelos. / Nelson Quintas
Hotel em Massarelos. / Nelson Quintas

O projeto que se encontra na calha está previsto para o edifício do Hospital da Ordem do Carmo, na Praça Carlos Alberto. “Iremos desenvolver uma nova unidade no segmento de luxo, num investimento 55 milhões de euros, sendo que o projeto tem o PIP já aprovado e aguarda a publicação do novo PDM do Porto”, refere o gestor.

Nesta fase em que se aguarda a publicação do novo PDM – espera-se que ocorra já no início de 2º semestre deste ano -, o grupo promotor poderá avançar em breve “com o desenvolvimento completo do licenciamento”, detalha o responsável, revelando que “temos já parceiros sinalizados para a concessão hoteleira, sendo que destas insígnias, a que for selecionada trará prestígio e visibilidade à cidade”.

Campo de golfe da Estela, na Póvoa de Varzim / Nelson Quintas
Campo de golfe da Estela, na Póvoa de Varzim / Nelson Quintas

Ainda no setor do turismo, o grupo vai avançar com um novo projeto turístico contíguo ao Campo de golfe da Estela, na Póvoa de Varzim. “Iremos investir num modelo ‘glamping’ com 95 unidades, como complemento ao conceituado campo de golfe 18 buracos Estela Golf. O investimento estimado é de 18 milhões de euros", concretiza.

De destacar que, neste momento, o grupo está a concluir a construção de duas obras, num valor de 12,5 milhões de euros, localizadas na Zona Empresarial do Porto. Trata-se de um edifício de escritórios e um Parque Estacionamento Público subterrâneo, de 175 lugares, com conclusão estimada para abril de 2021.

Nelson Quintas
Nelson Quintas