Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Regresso às aulas: como planear o orçamento para manter as finanças equilibradas

Photo by pan xiaozhen on Unsplash
Photo by pan xiaozhen on Unsplash
Autor: Redação

Setembro é um mês marcado pelos regressos. O regresso ao trabalho para os adultos e o regresso às aulas para os mais jovens. Com os gastos adicionais que possam ter ocorrido nas férias e o início do ano escolar, este é também um momento de maior esforço orçamental para as famílias portuguesas.  

Neste período de regresso às aulas, priorizar e planear as compras são palavras-chave para que as tuas finanças sobrevivam e se mantenham saudáveis. É importante também que envolvas os mais pequenos nestas decisões, consciencializando-os desde cedo da necessidade planear orçamento e de poupar.  

Com a ajuda da rúbrica de hoje do Doutor Finanças, vamos ajudar-te a saber como planear financeiramente regresso às aulas dos mais pequenos, sem deixar o orçamento familiar em maus lençóis.  

  • Recuperar das férias 

Os dias de descanso são mais propícios a gastos extra. Um jantar com os amigos, uma deslocação inesperada ou um evento a que decidiste ir, são alguns exemplos que podem ter-te feito perder o controlo ao teu orçamento.  

Para controlar os possíveis danos financeiros das férias, é essencial que faças uma revisão a todos os gastos que fizeste, bem como ao capital que ainda tens disponível para gerir nos próximos meses. Fazendo este check-up, saberás onde cometeste os maiores erros, poderás reduzir custos e recuperar as finanças dos possíveis danos das férias.  

  • Prever e planear  

Depois de fazeres a revisão de gastos das férias, traça um plano de ação. Para além de contabilizares mensalidades com colégios, material escolar e atividades extracurriculares, deves também prever outras despesas que te possam ter escapado, como o pagamento de seguros, revisão automóvel ou pagamento de algum imposto.  

Com esta previsão geral de despesas do agregado familiar vai ser-te possível planear o orçamento, criando uma lista de prioridades daquilo que é realmente necessário e em que momentos. Assim, vai ser possível que faças a distribuição de algumas despesas por diferentes meses.  

3 dicas de poupança para as compras de regresso às aulas 

  • Material escolar 

Por norma, a lista de material escolar e necessidades para o início do ano letivo parece sempre infindável e representa um encargo bastante considerável para o orçamento da família. Para minimizar este impacto, é necessário que questiones os professores sobre o momento em que os diferentes materiais vão ser utilizados. Com esta previsão poderás distribuir os encargos pelos diferentes momentos, comprando agora o que é necessário para as primeiras aulas.  

Não só vais sentir menos esforço financeiro, como também poderás analisar e comparar preços em diferentes superfícies, optando pela opção mais vantajosa para o teu orçamento. 

Da mesma forma, é importante que faças uma revisão ao material do ano passado, por forma a evitares gastar dinheiro em utensílios que o teu filho já tem e que podem ser reutilizados. 

  • Roupa 

Tal como para o material escolar, relativamente à roupa é importante analisar o que realmente é preciso comprar e quando.  

No momento de fazeres uma revisão ao armário dos mais pequenos, deves ter em mente a seguinte lista: o que queres doar ou já não serve, o que ainda podes usar ou reciclar e o que vais mesmo ter de comprar.  

À medida que vais arrumando podes ir separando a roupa segundo esta lista e anotando especialmente aquilo que seja preciso comprar.  

Com esta lista, vais evitar comprar coisas que o teu filho já tem e ainda pode usar, bem como distribuir as compras pelos diferentes meses. 

  • Cartão de Crédito 

Com o aumento de encargos, a utilização de cartão de crédito ou de um crédito pessoal pode parecer bastante tentadora, mas deves evitá-la ao máximo.  

Apesar de parecer um alívio momentâneo, apenas estarás a contrair uma despesa que se vai prolongar por vários meses e com mais custos associados, nomeadamente taxas de juro significativas.  

Caso tenhas acumulado várias despesas com créditos, podes considerar juntá-las em apenas um crédito consolidado. Este vai ajudar-te a reduzir os encargos e a conseguir alguma folga mensal, que poderás utilizar nas despesas escolares.