Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Apenas um terço dos portugueses poupa para a reforma

Autor: Redação

Apenas um terço das famílias portuguesas consegue poupar, sendo que esta capacidade aumenta consoante a classe social. E destas, o valor médio assinalado é de 207,1 euros por mês. Já o nível de poupança médio é de 18,4%.

E para manter poder manter o seu atual nível de vida, um trabalhador por conta de outrem com 30 anos e um salário bruto mensal de 1000 euros terá de poupar 90 euros todos os meses, com uma rentabilidade de 4%, escreve o dinheiro Vivo, citando uma simulação feita pelo BBVA para sensibilizar os portugueses relativamente às reformas.

São precisamente os aspectos económicos relacionados com manutenção do nível de vida, poder de compra ou valor da pensão, que mais levam os portugueses a preocuparem-se com a reforma. No entanto, de acordo com uma sondagem realizada pelo Instituto BBVA de Pensões, apenas 33% dos portugueses estão a poupar para a reforma, apesar de 89% entender que esta é uma necessidade para o futuro.

A sondagem de 2014, realizada durante o mês de setembro, confirma o que no ano passado já tinha sido registado: os portugueses ainda estão pouco motivados para os temas relacionados com a reforma futura e as frequentes mudanças legislativas só têm agravado a desorientação de quem ainda trabalha. O estudo do BBVA mostra que apenas 66% dos inquiridos, num universo de 1049 entrevistados, se preocupa bastante ou muito com a sua reforma futura, enquanto 22% diz preocupar-se pouco ou nada com este tema.