Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Profissionais imobiliários obrigados a ter formação sobre branqueamento de capitais

Autor: Redação

O setor imobiliário tem vindo a ser apontado pelas autoridades como uma via, cada vez mais utilizada, para financiar o terrorismo e lavar dinheiro. Para prevenir que os profissionais do setor sejam apanhados em teias de branqueamento e outros crimes, a formação nesta área tornou-se mesmo numa obrigação legal e o Instituto de Formação Bancária (IFB) decidiu lançar um curso sobre o tema.

Designada “Prevenção do Branqueamento e do Financiamento ao Terrorismo no Sector do Imobiliário”, a ação de formação, destinada a profissionais do setor imobiliário terá a duração de 10 horas e está prevista ocorrer nos dias 13 e 14 de março.

O objetivo é, de acordo com o IFB,  “dotar os formandos dos conhecimentos necessários para adoptarem procedimentos de prevenção e controlo interno adequados, contribuindo para a deteção de tentativas de utilização das entidades do sector imobiliário tanto no branqueamento de capitais como no financiamento do terrorismo”.

Aprender a proteger reputação com casos práticos

No âmbito deste curso, serão discutidos casos práticos, com análise ao enquadramento jurídico do tema, apresentação de orientações, recomendações e informações dadas pelas autoridades judiciárias e de fiscalização, análise e debate dos procedimentos obrigatórios e as boas práticas a adoptar.

Será também referida, segundo o comunicado do IFB, a importância e o impacto dos riscos reputacionais, “bem como as consequências de natureza contraordenacional decorrentes da inobservância dos deveres preventivos em matéria de branqueamento de capitais e do financiamento ao terrorismo”.