Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Mais de um quinto dos trabalhadores ganha o salário mínimo em Portugal

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Em Portugal há 713.000 trabalhadores a receber o Salário Mínimo Nacional (SMN) – mais de um quinto dos trabalhadores –, mais 9,4% que no mesmo período do ano passado. Significa isto que existem mais 61.500 trabalhadores a auferir o SMN que há um ano, segundo o relatório que o Governo entregou esta terça-feira (5 de dezembro) aos parceiros sociais. 

Os parceiros estiveram reunidos com o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, no âmbito da Comissão Permanente de Concertação Social (CPCS), para discutir a atualização do SMN para o próximo ano. À saída da reunião, o ministro disse que apresentou aos parceiros sociais uma proposta de 580 euros para o SMN em 2018, afirmando ser "muito provável" que o valor fique por aqui e sem contrapartidas para as empresas, escreve a Lusa, salientando que atualmente o SMN em Portugal situa-se nos 557 euros por mês.

De acordo com o 7º relatório de acompanhamento do acordo de Concertação Social sobre o SMN, o peso relativo do número de trabalhadores que auferem os 557 euros aumentou 1,1% nos primeiros nove meses deste ano, relativamente ao mesmo período do ano passado, situando-se nos 22,4%.

Parceiros sociais querem mais

A atualização de 23 euros do salário mínimo para 580 euros, proposta pelo Governo, não convenceu nem patrões nem sindicatos. À saída da reunião, segundo a agência de notícias, as centrais sindicais voltaram a insistir nas suas propostas de 600 euros, no caso da CGTP, e de 585 euros, da UGT. Arménio Carlos, da CGTP, disse mesmo que se a atualização exigida não for aprovada não haverá acordo em sede de Concertação Social.

Os parceiros sociais voltam a reunir-se no dia 19 de dezembro, altura em que será tomada uma decisão final sobre o tema do salário mínimo.