Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Trabalhar e viver no interior: Governo destina 20 milhões de euros para espaços de cowork

Objetivo é criar espaços de trabalho partilhado que ajudem a atrair novos trabalhadores para as cidades do interior.

Photo by Shridhar Gupta on Unsplash
Photo by Shridhar Gupta on Unsplash
Autor: Redação

A pandemia da Covid-19 tem feito despertar a vontade de muitos em viver longe das grandes cidades e procurar zonas menos densificadas no interior. E há cada vez mais incentivos neste sentido. Ainda antes de rebentar a crise, o Governo tinha criado um regime de novos benefícios para quem queira mudar-se, e agora decidiu reforçar os apoios, destinando 20 milhões de euros, a criação de espaços de cowork (trabalho partilhado) no interior do país. Em paralelo, há também um apoio à contratação em regime de teletrabalho nestas zonas do país no valor de 219 euros por pessoa.

Esta medida pretende reduzir as desvantagens do teletrabalho e consta do Programa de Estabilização Económica e Social (PEES) e será financiada com fundos europeus, através do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. 

A instalação destes espaços de cowork deverá envolver os municípios e as infraestruturas tecnológicas locais. “Prevê-se que a implementação destes espaços tenha elevado potencial de captação dos novos nómadas digitais e de millennials, entre outros, promovendo a prática do teletrabalho, em especial nas cidades do Interior”, refere o Governo, no PEES publicado em Diário da República.

Estes espaços de trabalho partilhado, segundo argumenta o Executivo socialista liderado por António Costa, “visam reduzir as desvantagens do teletrabalho, nomeadamente o isolamento, fator frequente de desmotivação. Por outro lado, estimulam a partilha de experiências, ideias, bem como constituem fator de estímulo à economia local”.