Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Seis concorrentes selecionados para apresentar propostas para a expansão do Metro do Porto

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

Já são conhecidos os seis concorrentes selecionados pelo júri – de um total de 12 – para apresentarem propostas à construção das duas novas linhas da rede do Metro do Porto, a Linha Rosa (G) e o prolongamento da Linha Amarela (D). Os seis finalistas têm agora até dia 30 de novembro para apresentarem as respetivas propostas.

A Linha Rosa (G) vai ligar a estação de São Bento à Casa da Música e tem o valor estimado de 2,6 milhões de euros enquanto o prolongamento da Linha Amarela (D) até Vila d'Este, em Vila Nova de Gaia, está avaliado em 2,1 milhões de euros.

“O Conselho de Administração da Metro do Porto, SA recebeu no final da semana passada o relatório final do júri do concurso público internacional para a elaboração dos projetos das duas novas linhas da rede do Metro, a construir entre 2019 e 2022, que tinha sido lançado a 6 de setembro”, revelou a Metro do Porto no seu site.

Estes são os seis agrupamentos de empresas/consórcios admitidos:

  • FASE – Estudos e Projetos, SA/Ayesa Ingenieria Arquitectura, SA Unipersonal
  • TECNOFISIL – Consultores de Engenharia, SA/TÉCNICA Y PROYECTOS, SA (TYPSA)/JMENGLOB – Consultores de Engenharia, Lda./PAIS MAMEDE & MALATO Lda./ADÃO DA FONSECA – Engenheiros e Consultores, Lda.
  • IDOM ENGENHARIA – Serviços de Engenharia e Consultoria, Lda.
  • LCW Consult, SA/Amberg Engineering Lda./GRID Consultas Estudos e Projectos de Engenharia, SA
  • COBA – Consultores de Engenharia e Ambiente, SA/VIAPONTE – Projetos e Consultoria de Engenharia, SA/GIBB Portugal, Consultores de Engenharia, Gestão e Ambiente, SA
  • SENER, Ingeniería y Sistemas, SA/CJC, Engenharia e Projetos, Ltda./NSE, Consultores de Engenharia Lda.

Segundo a empresa, as propostas serão avaliadas de acordo com dois critérios: o preço (que tem um peso de 70%) e a valia técnica da proposta (30%). “A Metro do Porto espera concluir este concurso e proceder à adjudicação dos projetos até ao fim de dezembro desde ano. Recorde-se que o valor global de referência deste concurso agora é de 4,7 milhões de euros, divididos em dois lotes”, explica a Metro do Porto.

“Com o desenvolvimento dos projetos e dos procedimentos de avaliação ambiental a decorrerem ao longo de 2018, o lançamento dos concursos para as empreitadas de construção da Linha Rosa e da extensão da Linha Amarela sucederá no final desse mesmo ano, de modo a que as obras arranquem, no Porto e em Vila Nova de Gaia, nos primeiros meses de 2019 e venham a ficar concluídas em 2022”, acrescenta a empresa, salientando que o investimento global nesta fase de expansão da rede do Metro (projetos incluídos) ronda os 290 milhões de euros.