Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

África impulsiona Mota-Engil – lucros crescem 42% e atingem os 8 milhões de euros

Photo by Jamar Penny on Unsplash
Photo by Jamar Penny on Unsplash
Autor: Redação

A Mota-Engil viu os seus lucros aumentarem 41,6% nos primeiros seis meses do ano, para oito milhões de euros. De acordo com os resultados semestrais do grupo, o volume de negócios cresceu 7%, entre janeiro e junho, face ao período homólogo – um “salto” justificado pela “forte atividade em África” e que permitiu à construtora portuguesa alcançar agora os 1.344 milhões de euros.

No primeiro semestre do ano, a dívida líquida atingiu os 1.067 milhões de euros, um aumento de cerca de 112 milhões de euros face a 31 de dezembro de 2018, de acordo com o comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A Mota-Engil refere que o volume de negócios subiu 25% em África, somando 453 milhões de euros no primeiro semestre. A construtura evidencia ainda o forte crescimento de Moçambique, esclarecendo que a atividade de Angola, que foi “razoável”, “irá acelerar fruto de um maior ritmo de execução da sua carteira de encomendas”.   

É de África que emanam as melhores perspetivas, com a carteira de encomendas neste mercado a atingir os 2.648 milhões de euros, de um total de 5,2 mil milhões, que se repartem ainda pela Europa (25%) e pela América Latina (24%).

“Na América Latina, mesmo com as alterações políticas, a região apresentou um nível de receitas confortável e uma melhoria na margem operacional”, escreve a empresa. Nesta região, a faturação do grupo somou 457 milhões de euros.

O EBITDA avançou 9,9% até junho, atingindo 194 milhões, com a margem a fixar-se nos 14,4%. Neste indicador a Mota-Engil salienta o crescimento de 11% em África, mas sobretudo na América Latina onde o EBITDA subiu 39%.