Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Obra nova ganha asas em Lisboa: 59% dos fogos em licenciamento são deste tipo

Verstappen Photography/Unsplash
Verstappen Photography/Unsplash
Autor: Redação

A aposta na construção nova em Portugal, nomeadamente em Lisboa, parece ser cada vez mais uma realidade, estando a "ganhar terreno" à reabilitação. No primeiro semestre, foram submetidos a licenciamento 2.241 novos fogos na capital, num total de 240 projetos residenciais, sendo que 59% destes fogos (1.333) são gerados em obra de construção nova. Este passa a ser, assim, o tipo de obra dominante entre os novos investimentos em promoção residencial contabilizados no pipeline do concelho.

Segundo dados revelados pela Confidencial Imobiliário (Ci), o pipeline dos últimos dois anos e meio (de janeiro de 2017 a junho de 2019) eleva-se para 9.758 fogos num total de 1.116 projetos residenciais. “Tal carteira concentra 10% dos fogos projetados a nível nacional nesse período acumulado, os quais somam 93.129 unidades”, refere a empresa em comunicado.

Entre 2017 e junho de 2019 foram lançados nove projetos de grande dimensão em Lisboa, oito dos quais de construção nova 

De acordo com a Ci, nos últimos dois anos, a construção nova foi responsável por 42% dos fogos em carteira (em termos anuais), período durante o qual a reabilitação foi a principal fonte de novos fogos na capital. Um cenário que parece estar agora a mudar de figura.

Destaque ainda para o facto de estarem a ser lançados mais projetos de grande dimensão. “No primeiro semestre do ano contabilizam-se dois edifícios residenciais com mais de 100 fogos cada, nomeadamente em Campolide (195 unidades) e no Parque das Nações (115 fogos). Em 2017 e 2018 foram lançados outros sete projetos desta dimensão (mais de 100 fogos)”, adianta a Ci, salientando que apenas um destes nove projetos de grande dimensão resulta de uma obra de reabilitação.