Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Vai nascer um novo parque urbano no centro do Porto – terreno está abandonado há décadas

Além da zona verde, também está prevista a construção de uma residência de estudantes.

Photo by Tj Holowaychuk on Unsplash
Photo by Tj Holowaychuk on Unsplash
Autor: Redação

No terreno vazio junto ao bairro da Bouça, no Porto, deverá nascer um novo parque urbano. O local já tem um estudo prévio concluído e um projeto “muito adiantado”, nas palavras de Rui Moreira, presidente da autarquia - o terreno é maioritariamente privado, e tem pequenas parcelas do município, mas também do Ministério da Justiça. Além do parque, também está prevista a construção de uma residência de estudantes, tendo já sido pedido um Pedido de Informação Prévia (PIP) à câmara.

O anúncio foi feito por Rui Moreira e pelo vereador do Urbanismo, Pedro Baganha, na reunião de câmara desta segunda-feira, 11 de novembro de 2019, como resposta a uma recomendação da CDU para aquela zona central da cidade, segundo escreve o Público.

A vereadora Ilda Figueiredo acha imprescindível a criação de uma área verde para fazer face ao tecido urbano junto às ruas de Cervantes, Salgueiros e Damião de Góis. “Achamos que é urgente resolver este problema”, referiu, citada pela mesma publicação, sublinhando que  “fazer cidade” implica também fazer um parque e habitação pública com apoio da administração central.

O mesmo não deverá acontecer, contudo, no descampado localizado na Boavista, junto à Casa da Música. Para esses terrenos está prevista a construção de um novo centro comercial El Corte Inglés.

El Corte Inglés na Boavista gera controvérsia

A reunião do executivo municipal do Porto ficou ainda marcada pela entrega de uma petição que está a contra a construção daquele espaço comercial no descampado, defendendo a implantação de um jardim público naquele local. Um conjunto de cidadãos dirigiu-se à reunião de câmara para levar o dossier com mais de quatro mil assinaturas e 500 comentários.

Ana Sofia Silva, representante dos subscritores da petição, desafiou a autarquia a não aprovar o PIP para o projeto do El Corte Inglés na Boavista, defendendo que a sua construção "é desastrosa". Para estes cidadãos, a edificação de um centro comercial naquele local não cumpre nenhuma necessidade e entra até em conflito com os interesses do comércio tradicional e até com o novo projeto do Centro Comercial Brasília. Do ponto de vista arquitetónico, dizem, "é uma aberração", "ofuscando" um edifício como a Casa da Música.

Etiquetas
PortoTerrenos