Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Palácio da Independência vai ser reabilitado: restauro é um “imperativo histórico e patrimonial”

Nele reuniram-se Os Conjurados, grupo que conduziu à Restauração da Independência de Portugal, em 1640.

Luís Bonifácio/Wikimedia Commons
Luís Bonifácio/Wikimedia Commons
Autor: Redação

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, anunciou que o projeto para a restauração do Palácio da Independência deverá estar concluído durante o primeiro trimestre de 2020. A reabilitação, diz o autarca, é um “imperativo histórico e patrimonial”.

“Há dois anos assumi perante todos a vontade da cidade em contribuir de forma clara para a reabilitação do património do Palácio da Independência. Hoje posso transmitir que esse caminho já começou, estando aprovado o apoio para o projeto de execução que está atualmente em curso", afirmou o autarca, citado pela Lusa, durante a cerimónia da Restauração (1 de dezembro de 2019).

O restauro do edifício terá, de resto, um duplo significado. “O da recuperação de um espaço histórico, requalificado, onde, com a respetiva musealização, vamos poder contar às novas gerações a história deste acontecimento que hoje comemorámos", ressalvou Medina. O autarca de Lisboa adiantou que o projeto de execução deverá estar concluído durante o primeiro trimestre de 2020, sem adiantar uma calendarização para a realização da obra.

O Palácio da Independência, também conhecido como Palácio dos Condes de Almada, foi edificado em 1467, por D. Fernando de Almada, e nele reuniram-se, por diversas vezes, Os Conjurados, grupo que conduziu à Restauração da Independência de Portugal, em 1640.