Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Forte da Trafaria vai renascer como Instituto de Arte e Tecnologia

Antiga prisão militar vai ser totalmente reabilitada para acolher o primeiro centro de investigação, ensino e criação artística do país.

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

Localizado junto à margem sul do Tejo, em Almada, e com uma das mais bonitas vistas de Lisboa, o emblemático Forte da Trafaria está prestes a ganhar uma nova vida. Devoluto há mais de quatro décadas, o complexo de imóveis da antiga prisão militar vai ser totalmente reabilitado para acolher o primeiro centro de investigação, ensino e criação artística que combina arte e tecnologia, em Portugal. O objetivo é que abra as portas em 2022.

No dia 20 de janeiro de 2021, em plena pandemia, foi assinada a escritura que vai permitir criar o Instituto de Arte e Tecnologia (IAT) no Forte da Trafaria e que concretiza uma parceria entre a Universidade NOVA de Lisboa e a Câmara Municipal de Almada, permitindo que se possa avançar com o lançamento dos concursos públicos, com vista à requalificação de todo o espaço.

“O Instituto de Arte e Tecnologia é um dos pilares da estratégia da NOVA para 2020-2030 e concretiza aquela que é a nossa missão: servir o país e a sociedade, a nível local e global, através do conhecimento e da inovação. Por isso, será um espaço aberto e inclusivo, desenvolvido com parcerias nacionais e internacionais, mas que dará especial atenção às várias comunidades locais, funcionando como ecossistema de qualificação da população e do espaço envolvente”, afirma o Reitor da NOVA, João Sàágua, citado em comunicado.

Já a presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros, considera que “o IAT, para além de permitir criar uma oferta de ensino única no país, reforçando Almada como Município do saber, vai permitir reabilitar um dos mais icónicos edifícios, respeitando e promovendo a sua memória e, assim, dinamizar toda a bela zona da Trafaria”.

A autarca almadense reforça também a importância "da reabilitação de um dos mais icónicos edifícios, respeitando e promovendo a sua memória e, assim, dinamizar toda a bela zona da Trafaria". O Forte da Trafaria funcionou, entre 1909 e 1981, como prisão militar e para o Município de Almada é considerado ocmo um momento da história política recente que importa salientar e preservar. 

O IAT irá ocupar as frações A, B e C do Bloco 1 deste imóvel municipal, comprado pela autarquia há cerca de 20 anos. O direito de superfície durará pelo prazo de 50 anos, podendo ser renovado por períodos sucessivos de 20 anos, mediante prévio acordo entre as partes, antes do termo do contrato ou de qualquer uma das suas renovações.