Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Moviflor declarada insolvente pelo Tribunal

Autor: Redação

A Comarca de Lisboa proferiu, nesta quarta-feira, a sentença de declaração de insolvência da Moviflor, agora denominada de Albará. A empresa de mobiliário volta, assim, aos tribunais depois de falhado o Plano Especial de Revitalização (PER), aprovado no final de 2013

Os credores (trabalhadores, fornecedores ou banca) têm, agora, 30 dias para reclamar os seu créditos e a primeira assembleia está marcada para 7 de janeiro, segundo noticia o Público.

O encerramento repentino das lojas, anunciado a 1 de Outubro, está a ser investigado pelo Ministério Público, depois de uma queixa apresentada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio e Serviços (Cesp).

Pedro Ortins de Bettencourt, administrador de insolvência referido pelo jornal, acredita que a dívida total da Moviflor deverá ser “provavelmente superior” à que constava no PER, na ordem dos 147 milhões de euros. Na altura, tinha mais de 1400 credores, 80% dos quais aprovaram o plano de recuperação.

As poucas lojas da Moviflor que ainda funcionavam acabaram por encerrar a 1 de outubro e os trabalhadores foram avisados através de uma carta assinada por Catarina Remígio, administradora e fundadora.

O Cesp avançou, então, com uma denúncia junto da Procuradoria-Geral da República, onde acusou a empresa de lock out, ou seja, de recusar ceder aos trabalhadores as condições necessárias para exercerem a sua atividade.