Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Ex-Universidade Independente (onde se licenciaram José Sócrates e Armando Vara) está agora à venda

Autor: Redação

A polémica Universidade Independente, que fechou em 2007 devido a vários escândalos de corrupção e fraude (e onde estudaram José Sócrates e Armando Vara, por exemplo), está agora no mercado. Em causa estão as suas instalações no Parque das Nações, Lisboa. O imóvel é atualmente propriedade da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e está a ser vendido no idealista, por 7.500.000 euros.

Constituíto por um edifício principal de cinco pisos e duas edificações secundárias, o imóvel que albergou a Universidade Independente soma uma área de 8.300 metros quadrados (m2). Além disso, conta com um logradouro com 200 parqueamentos e uma grande extensão de zonas verdes, que somam um total 12.700 m2 de terreno.

Os vendedores, no anúncio publicado no idealista, argumentam que tem uma "óptima localização", a "dois minutos do aeroporto", e "excelentes acessos e transportes", frisando ainda que "este imóvel é uma grande oportunidade de investimento, um edifício com potencial muito variado".

As instalações da Universidade Independente, segundo o relato de uma testemunha em tribunal em 2011 citado por uma notícia da Lusa, foram adquiridas em 2003 pela Fundimo / Fundo de Investimento Imobiliário, tendo passado a UNI a pagar renda pelo imóvel até ter entrado em incumprimento.

A Fundimo (atual Fundger) pertence à CGD e foi alvo de uma investigação do Ministério Público aos vários negócios imobiliários do grupo estatal, a pedido da anterior gestão do presidente José de Matos.

Escândalos ditaram o fim da universidade

Em março de 2007, o então ministro da Ciência, Mariano Gago, pediu a reavaliação da autorização de funcionamento da Universidade Independente, que acabou por mandar fechar compulsivamente alguns meses mais tarde.

Em fevereiro de 2009, após uma investigação iniciada em 2006, o Ministério Público acusou 26 arguidos por crimes de associação criminosa, fraude fiscal qualificada, abuso de confiança qualificada, falsificação de documento, burla qualificada, corrupção ativa/passiva e branqueamento de capitais, entre outros ilícitos, tal como lembra a Wikipedia.

O caso Sócrates

Ao longo de todo este processo, um dos escândalos que rebentou à volta da Universidade Independente foi a forma como José Sócrates conseguiu terminar a sua licenciatura em Engenharia Civil na Universidade Independente, em Lisboa.

No processo da licenciatura do antigo-primeiro-ministro  socialista (agora detido e a ser investigado por graves suspeitas de crimes de corrupção e branqueamento de capitais) há documentos por assinar e carimbar, datas confusas, contradições nas notas, professores repetidos.

Vara também sob suspeitas

Também o curso de Armando Vara foi alvo de fortes suspeitas. O ex-deputado socialista conseguiu o diploma de licenciatura no Curso de Relações Internacionais na agora defunta Universidade Independente, três dias antes da sua nomeação para a administração da CGD. 

Um mês e meio depois de ter abandonado a Caixa para assumir a vice-presidência do Banco Comercial Português, foi promovido no banco público ao escalão máximo de vencimento, o nível 18, o que terá reflexos para efeitos de reforma, conta também a Wikipedia.