Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Caso Sócrates: empréstimo da CGD para a compra de Vale do Lobo está agora a ser investigado

Autor: Redação

A Operação Marquês, no âmbito da qual José Sócrates está detido, continua a desdobrar-se por várias frentes. Agora, o Ministério Público está a investigar o empréstimo dado pela CGD para a compra do resort Vale do Lobo, no final de 2006, quando o banco do Estado era presidido por Carlos Santos Ferreira e tinha Armando Vara como administrador. O DIAP suspeita que o dinheiro terá tido Sócrates como beneficiário final.

As autoridades querem aferir se o financiamento inicial de 194 milhões de euros concedido pela CGD aos compradores do empreendimento imobiliário, entre os quais está Hélder Bataglia, gerou o pagamento de eventuais luvas ao ex-primeiro-ministro, segundo noticia hoje o Correio da Manhã.
 
As contas da Vale do Lobo Resort Turístico de 2013 (últimas disponíveis) mostram que a CGD concedeu o empréstimo para a compra do Vale do Lobo em 18 de dezembro de 2006, três dias depois de o banco do Estado ter constituído uma sociedade que participou também nesse negócio. 

O diário explica que, através da Wolfpart, empresa constituída a 15 de dezembro, a CGD, além de financiar o negócio com 194 milhões de euros, comprou também uma participação de 24% da Vale do Lobo. Por esta participação, a CGD pagou, segundo o relatório e contas de 2007, 28 milhões de euros.

Transferência para Bataglia no centro das suspeitas 

A investigação a Vale do Lobo, diz ainda o jornal, está relacionada com as transferências de 12 milhões que Hélder Bataglia fez em 2008 e 2009, a partir de offshores, para a conta na Suíça de Joaquim Barroca, gestor do Grupo Lena, e que mais tarde foram para uma conta de Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates.  

O crédito inicial da CGD devia ser reembolsado em nove prestações iguais de valor superior a 21,5 milhões de euros a partir de 18 de janeiro de 2009, segundo as contas da Vale do Lobo Resort Turístico de Luxo.

Mas a empresa entrou em incumprimento e, desde então, a CGD concedeu vários créditos à empresa. A dívida da Vale do Lobo à CGD será atualemente superior a 300 milhões de euros.