Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Credor tenta travar venda do edifício sede da falida Ongoing

Antiga sede da Ongoing, ao lado do Chiado e com vistas para o Tejo, vendido por oito milhões de euros
Jornal de Negócios
Autor: Redação

Ao lado do prestigiado bairro do Chiado e com vistas para o Tejo, o antigo "quartel-general" da falida Ongoing terá sido acabado de vender, desconhecendo-se o comprador. O edifício sede da empresa, localizado na Rua Vítor Cordon, em Lisboa estava à venda desde 2013 e terá sido agora alienado por 8 millhões de euros. Mas um credor quer travar a operação de forma a evitar que o dinheiro da venda vá para os bolsos do ex-líder do grupo, Nuno Vasconcellos, e para pagar dívidas ao Novo Banco, desvalorizando a massa falida.

O Expresso diz que dos 8 milhões de euros conseguidos com a venda do imóvel, quase 2 milhões irão parar às mãos de Nuno Vasconcellos, enquanto os restantes 6 milhões serão encaminhados para o Novo Banco, por penhora e dívidas da proprietária do edifício. 

Para evitar que o dinheiro chegue ao empresário, um credor entregou ao juiz do Tribunal do Comércio, responsável pelo processo, um requerimento para travar a operação e pedir ao gestor judicial que investigue a sua veracidade. 

A Ongoing era acionista da PT, do BES e dona do “Diário Económico" e o seu edifício sede era, segundo o jornal, agora propriedade da Ongoing VC 19 - uma sociedade imobiliária em processo de dissolução que terá migrado do universo da Ongoing Strategy Investments SGPS.

A VC 19 é detida em 99,9% pela imobiliária Rocksun, SA, de que Nuno Vasconcellos é presidente e principal acionista - a Ongoing detém 30%. A Rocksun, por sua vez, tem um capital próprio negativo de R5,7 mil milhões de euros e declara um ativo total de 8,1 milhões.