Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

O plano da Google e Facebook para regressar aos escritórios em julho de 2021

As gigantes tecnológicas estão a preparar terreno para receber os trabalhadores. Comprar mais espaços faz parte dos planos.

Oficinas de Google
Oficinas de Google
Autor: Redação

Teletrabalho sim, mas com conta, peso e medida. Foi o que pensaram duas das maiores empresas de tecnologia do mundo, Google e Facebook, na preparação para o regresso aos escritórios em 2021. A estratégia de ambos os grupos é aproveitar a situação para adaptar as suas instalações às novas medidas de prevenção, com divisões em acrílico, máscaras, géis, distância entre secretárias, e ainda, comprar mais edifícios equipados ou de fácil adaptação.

Ambas as empresas condicionaram o regresso dos seus quase 200 mil funcionários aos escritórios até que haja uma vacina 100% eficaz. A grande vantagem das duas empresas é a deslocalização do trabalho pelo mundo, algo que tem permitido adiar o regresso até julho de 2021. Uma data que, por enquanto, é apenas indicativa, já que o calendário será marcado pela evolução da pandemia.

No entanto, tanto a Google quanto o Facebook continuaram a expandir o seu portfólio de escritórios, independentemente da situação atual. A rede social de Mark Zuckerberg aumentou o seu espaço de escritório num dos edifícios mais icónicos de Nova Iorque, adicionando 67.000 novos m2 às instalações que já possuía, enquanto a Google comprou um novo espaço em King's Cross, uma das áreas mais emblemáticas de Londres.