Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Assim é a maior horta urbana do país… no telhado da Escola de Negócios da Universidade do Porto

Porto Business School juntou-se à Noocity para cultivar uma horta 'low-tech', ecológica e eficiente: tem 70 camas de cultivo (growbeds) e ocupa 114 m2.

Porto Business School / Noocity
Porto Business School / Noocity
Autor: Redação

Encontra-se no Porto e já pode ser avistada. Falamos da maior horta urbana do país, uma horta ‘low-tech’, ecológica e eficiente, que conta com 70 camas de cultivo (‘growbeds’) e que ocupa uma dimensão de 114 metros quadrados (m2) no telhado da Escola de Negócios da Universidade do Porto. Nasce pela mão da Porto Business School e da startup portuguesa Noocity, que ambiciona instalar mais hortas “chave na mão” (prontas em apenas um dia) em diversas empresas pelo país.

“Este é mais um passo importante na estratégia de sustentabilidade da Porto Business School, que visa promover hábitos mais sustentáveis dentro da Escola e uma maior interação com a natureza, através de momentos de convívio, aprendizagem e partilha entre toda a comunidade”, referem as empresas em comunicado, salientando que a nova horta vem permitir à Escola de Negócios da Universidade do Porto caminhar em direção a um futuro mais ecológico e sustentável.

“Este é um projeto que nos vai permitir continuar a seguir o nosso caminho em termos de sustentabilidade e a tirar o melhor partido do que a natureza nos dá. Com a horta, vamos conseguir garantir um impacto mínimo no ambiente, reduzindo a nossa pegada de carbono, o consumo de água ou a produção de lixos orgânicos dentro da Escola. Além disso, estimamos também conseguir produzir cerca de três toneladas de alimentos por ano”, diz Patrícia Teixeira Lopes, Associate Dean da Porto Business School.

Porto Business School / Noocity
Porto Business School / Noocity

Ao longo do ano, através da horta e das atividades regulares que serão promovidas pelos Growers Noocity, como por exemplo workshops, webinars, alunos, docentes e staff poderão aprender mais sobre o cultivo e a colheita natural de alimentos e partilhar experiências reais na interação com a natureza. O objetivo é (também), juntamente com o apoio da Noocity, inspirar à mudança de comportamentos a nível social e ambiental, levando toda a comunidade a ser um “agente de mudança”. 

“Os escritórios são muitas vezes a nossa primeira casa, onde passamos a maior parte do nosso dia a dia e, por isso, é necessário criar mais espaços criativos, de lazer e interação humana, para que consigamos viver uma vida mais calma, diminuir o stress e valorizar o nosso tempo livre em comunidade. A horta permite-nos reinventar o nosso local de trabalho, promovendo a partilha de conhecimentos, o bem-estar individual e coletivo e a construção de relações mais fortes e mais honestas entre toda a nossa comunidade”, comenta Patrícia Teixeira Lopes. 

Porto Business School / Noocity
Porto Business School / Noocity

“Com os alimentos colhidos da horta, a Porto Business School pretende ainda criar cabazes que possam ser distribuídos aos seus colaboradores, utilizá-los na preparação das refeições servidas pelos seus serviços de restauração e, ainda, doar parte da produção a instituições sociais", lê-se no documento.

“É um orgulho podermos ver mais empresas a fazer este caminho connosco, em prol de um futuro melhor”, diz José Ruivo, CEO da Noocity, citado na nota. “Em conjunto com a Porto Business School, vamos poder criar mais e melhores relações entre toda a comunidade e os nossos Growers vão poder transmitir toda a sua paixão e dedicação em torno da horta, ao mesmo tempo que proporcionam momentos de convívio diferenciadores e em perfeita sintonia com o melhor do campo. As hortas são um passo para nos tornarmos sustentáveis e devem fazer parte de qualquer varanda, terraço ou até mesmo de um telhado”, acrescenta.