Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

feriados civis acabam mas religiosos ficam... por enquanto

Autor: Redação

o porta-voz da conferência episcopal portuguesa (cep), manuel morujão, disse esta quarta-feira, em fátima, que não é urgente o processo de eliminação dos feriados religiosos. "não se trata de uma prioridade que tenha de ser resolvida depressa", disse -, reafirmando que os feriados propostos pela igreja católica são o corpo de deus (a 7 de junho, em 2012) e o dia de todos os santos (1 de novembro)

sobre as declarações de monsenhor fabio fabbri, com responsabilidades no vaticano, divulgadas na terça-feira, que "não se pode deitar fora" o feriado do 1 de novembro, a "festa da família", e que questionaram os motivos "por que se atacaria a celebração da assunção de maria" (15 de agosto), o porta-voz da cep salientou que se trata de "uma opinião pessoal" e "não oficial", ccita o expresso

manuel morujão reafirmou que qualquer posição oficial "sairá das conversações entre o vaticano e o estado português"

segundo o mesmo jornal, o porta-voz da cep lembrou ainda que é consensual a eliminação do feriado do corpo de deus - uma das sugestões da conferência - mas defendeu novamente a ideia de que este feriado não deve ser suprimido já este ano, uma vez que "já existem atividades em agenda, quer ao nível civil, quer ao nível religioso".