Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Arquiteto japonês Shigeru Ban vence Pritzker 2014

Autor: Redação

O arquiteto japonês Shigeru Ban venceu o Prémio Pritzker 2014, considerado o Nobel da arquitetura, pelos projetos “elegantes e inovadores para clientes privados” e também por “usar o mesmo desenho inventivo e habilidoso nos seus amplos esforços humanitários”.

Shigeru Ban, de 56 anos, conquista assim pela primeira vez este galardão, que é atribuído desde 1979 pela fundação Hyatt. Antes, entre 2006 e 2009, tinha sido ele próprio júri deste prémio. 

De referir que o arquiteto japonês é considerado um dos mais inovadores do Mundo, sendo autor de edifícios como o Centro Pompidou-Metz, um centro artístico francês que, por causa da sua forma, é por vezes apelidado de “a Casa dos Estrunfes”.

Entre os trabalhos de cariz solidário e humanitário elaborados contam-se a catedral de Chruistchuch, cidade da Nova Zelândia abalada por um terramoto, em 2011. Trata-se de uma estrutura de cartão, em forma de triângulo, resistente à água, fogo e sismos. “A força de um edifício nada tem que ver com o material. Os edifícios de betão caem com os terramotos mas os de papel não”, referiu Shigeru Ban, cuja igreja de cartão em Taiwan, construída após o sismo em Kobe, continua ainda a ser utilizada – mais de duas décadas depois.

Outra das suas obras humanitárias mais conceituadas aconteceu no Ruanda, após o genocídio, tendo construído, também em cartão, casas para deslocados. Após o sismo no Haiti, construiu 50 habitações provisórias para famílias de Porto-Príncipe e no Japão, após o tsunami de 2011, transformou dez casas de contentores de barcos e deu teto a 500 pessoas que a catástrofe deixou sem casa.

Sublinhe-se que já houve dois arquitetos portugueses premiados com o Prémio Pritzker: Álvaro Siza em 1992 e Eduardo Souto de Moura em 2011.