Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

"Bazuca" do BCE impulsiona mercado imobiliário ibérico

Gtres
Gtres
Autor: Redação

A compra de 60.000 milhões de euros de dívida por mês por parte do Banco Central Europeu (BCE) é uma boa notícia para paises como Portugal e Espanha. Segundo a Cushman & Wakefield (C&W), é necessário “que os governos da Zona Euro sejam encorajados a adotar reformas estruturais ainda mais profundas”. “Serão os países que mais se comprometeram com este tipo de reformas, como Portugal ou Espanha, que mais irão beneficiar com estas medidas, assistindo muito provavelmente a um aumento da atividade de investimento”, refere, em comunicado, consultora imobiliária.

A medida contribuirá também para impulsionar o mercado imobiliário. “Se o programa apresentado pelo BCE for bem-sucedido, o impacto no mercado imobiliário será substancial, uma vez que o crescimento da procura será superior ao estimado antes do anúncio da medida. Como resultado, é expectável que as yields diminuam mais que o esperado, e que os volumes de capital transacionados atinjam valores recorde”, explicou David Hutchings, diretor do departamento de Estratégia de Investimento da C&W para a região EMEA.

A consultora acredita que, se o pacote de medidas anunciado pelo BCE for um sucesso, as transações imobiliárias podem aumentar 20%. “Estas previsões assumem que a procura dos investidores vai ter uma resposta positiva em termos de oferta de ativos imobiliários, contando-se para isso com a venda de ativos e desalavancagem por parte das instituições bancárias, bem como a tomada de mais-valias e a rotação de carteiras de ativos imobiliários.

Segundo as previsões da C&W, deve haver um maior interesse por pare de investidores não europeus no setor e a atividade empresarial também tende a aumentar, antevendo-se “um incremento na venda de ativos imobiliários por parte das empresas ocupantes e mais operações de ‘joint ventures’ e ‘take-overs’”.