Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

O guia definitivo para comprar uma casa em segunda mão (e não meter a pata)

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Os últimos meses do ano concentram um aumento significativo do número de compra e venda de casas. Ainda que o aparecimento da internet tenha simplificado muito o processo de tomada de decisões nos últimos 15 anos, milhares de cidadãos hesitam ao tomar a decisão financeira mais importante das suas vidas.

Para ajudar todos os que têm essa possibilidade em mente, o idealista preparou uma lista de conselhos básicos:

O processo de busca

Se estás a pensar em comprar uma casa, a tua primeira opção deve ser sempre aceder à internet. Neste momento, a quase totalidade da oferta está nas principais plataformas.

Utiliza o sentido comum quando encontrares casas espetaculares a preços ridiculos. Sobretudo, nunca adiantes dinheiro.

Se tens um smartphone, apps como a de idealista serão uma grande ajuda, uma vez que poderás ver anúncios ao mesmo tempo que passeias pela zona que te interessa, contactar os proprietários e inclusivamente visitar as casas.

Falando de dinheiro

Colocares-te nas mãos de um profissional imobiliário é uma grande ideia. Os profissionais são quem conhece em detalhe cada mercado e os que têm melhores armas para obter o preço mais competitivo e não te fazer perder tempo. Além disso, serão uma ajuda inquestionável na hora de tratar de toda a papelada e para seguir com o processo administrativo sem sobressaltos.

Antes de mais, recomendamos-te a aceder a um banco ou a um intermediário financeiro para saber que crédito à habitação te podem conceder de acordo com o teu salário e possibilidades.

Têm em conta que agora as taxas de juro estão baixas, mas sem dúvida que vão voltar a subir. Assegura-te de que poderás pagar a prestação com 30% do teu salário.

Para saberes se o preço que pede o proprietário está ou não ajustado à realidade procura casas parecidos à volta e compara. Os estudos de evolução de preços de portais imobiliários também te vão ajudar.

Se a casa te convencer, é conveniente pedir uma avaliação prévia. Os bancos só te vão emprestar 80% desse valor, pelo que isto te poderá ajudar a não perder tempo. Além disso, vai ajudar-te na negociação do preço final com o proprietário.

Em algumas zonas a procura é mais forte do que noutras, pelo que a disposição dos proprietários para negociar os preços também varia. Faz um estudo da situação em que te encontras, mas de uma forma geral convém perder a timidez e ser proativo na apresentação de ofertas.