Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Santander, BBVA e Popular criam “banco mau” para imobiliário em Espanha

Vista panorâmica sobre Madrid.
Vista panorâmica sobre Madrid.
Autor: Redação

Os bancos Santander, Popular e BBVA estão a preparar em Espanha a transferência de ativos imobiliários, nomeadamente terrenos, que pesam negativamente nos seus balanços para um veículo de grandes dimensões que os acomode e mais tarde venha a reduzir a exposição da banca.

Segundo o Jornal de Negócios, que se apoia numa notícia do El Confidencial, estas três instituições de crédito espanholas devem aproveitar o que resta do fundo imobiliário Metrovacesa para estabelecer este “banco mau”. A transferência destes ativos está em fase de análise e ainda pendente de um acordo entre as entidades, nomeadamente em relação à avaliação dos imóveis a incorporar e à participação que cada banco deterá no novo veículo. O objetivo é, posteriormente, colocar o veículo no mercado, permitindo ir reduzindo a presença das instituições financeiras no seu capital à medida que surjam novos investidores.

Trata-se de uma resposta a novas orientações do Banco de Espanha, que obriga todos os bancos a reavaliar os seus ativos imobiliários e a constituir provisões em relação àqueles que são considerados problemáticos. Cada uma destas transferências para o veículo funcionaria como uma venda, ajudando a cumprir os objetivos anuais de alienação colocados pelo regulador financeiro: 15% dos terrenos, 20% dos escritórios e 25% das casas.  

Tanto o Santander como o BBVA já têm um acordo semelhante ao que está a ser negociado, que foi concluído em junho com a empresa imobiliária Testa, comprada entretanto pela Merlin. No âmbito desse entendimento, transferirão para aquela empresa cinco mil casas para arrendamento até final do ano. No total, os dois bancos preveem remeter para esta sociedade entre 6.500 e 8.500 imóveis que têm nos seus balanços.