Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Deco Alerta: Arrendar casa com opção de compra é uma boa escolha?

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Comprar ou arrendar casa, qual será a melhor opção? Será que o arrendamento com opção de compra é uma boa solução? No artigo de hoje da rubrica semanal Deco Alerta, destinada a todos os consumidores em Portugal e assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o idealista/news, explicamos-te tudo sobre este assunto.

Envia a tua questão para a Deco, por email para decolx@deco.pt ou por telefone para 00 351 21 371 02 20.

Vamos casar em breve e estamos muito preocupados com a compra da nossa casa. Os meus pais têm insistido para que compremos um apartamento, mas, dada a nossa situação profissional, ainda precária, estamos mais inclinados para o arrendamento, sobretudo se, mais tarde, a pudermos comprar. Que conselhos nos podem dar?

A pergunta que nos colocam é cada vez mais frequente e terá, certamente, interesse para muitos casais jovens. Na verdade, há que avaliar e estudar cuidadosamente as vossas finanças pessoais antes de decidirem o que fazer: comprar ou arrendar uma casa. 

Antes de mais, é importante não esquecer a opção mista, ou seja, arrendar primeiro para comprar depois. Esta pode ser efetivamente a solução de compromisso tanto para a vós, compradores, como para o vendedor. O arrendamento com opção de compra tem sempre em vista a compra de casa, mas, durante um período inicial variável, contempla o arrendamento. A aquisição propriamente dita só se concretiza mais tarde. 

Esta modalidade é bastante flexível, pois permite-vos habitar a casa antes de a comprarem, podendo, assim, juntar mais dinheiro e esperar que as condições do mercado de crédito melhorem. Além disso, findo o período de arrendamento, não são obrigados a avançar com a compra. Caso não estejam satisfeitos com a casa ou não tenham conseguido o empréstimo, por exemplo, podem cancelar o acordo estabelecido com o vendedor. A obrigação de prosseguir com o negócio pende apenas sobre o vendedor, que, dentro do prazo estipulado, tem de vender a casa ao arrendatário, se este assim quiser.

Este contrato de arrendamento com opção de compra não é mais do que um contrato de arrendamento tradicional com algumas cláusulas extra e é um negócio entre particulares, portanto não há um modelo predefinido. Todas as condições podem ser negociadas entre o arrendatário e o vendedor e o contrato de arrendamento deve ser redigido conforme o interesse, necessidade e conveniência do proprietário e do futuro comprador.

O período de arrendamento não costuma ir além dos dois anos, mas nada impede que o senhorio e o inquilino acordem outra duração. De qualquer modo, vocês, como inquilinos, podem sempre antecipar a compra, ou seja, realizar o negócio antes de decorrido o prazo máximo do arrendamento.

Quanto a comprar uma casa já, esta é uma decisão que pode trazer-vos algumas dificuldades, logo de início na obtenção do crédito à habitação e posteriormente no seu cumprimento que, na maioria dos casos, se prolonga por várias décadas, mas que não devem descartar antes de avaliar o mercado imobiliário e as diferentes opções de crédito à habitação oferecidas, atualmente, pela banca.

Podem saber mais informações sobre este tema clicando neste link.