Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Quem anuncia mais imóveis online, homens ou mulheres?

Autor: Redação

A responsabilidade de vender ou arrendar um imóvel é uma tarefa que está a cargo sobretudo dos homens. Os números constam de um estudo realizado pelo idealista e são esclarecedores: 39,5% dos anúncios de particulares – não profissionais – publicados no site são submetidos por mulheres, ou seja, dois em cada cinco anúncios imobiliários. 

Em termos geográficos, é no Algarve que a percentagem de anunciantes do sexo feminino é mais elevada (39,3%). Seguem-se o Alentejo (37,5%), o Norte (36,8%) e o Centro (33,4%). Por outro lado, é na Madeira que há mais “homens anunciantes”: apenas 31,6% dos anúncios publicados têm “mão feminina”. De referir que Lisboa é a região que apresenta uma maior paridade de anunciantes, sendo 47,6% dos anúncios publicados por mulheres.

Certo é que seja para vender ou para arrendar há mais anunciantes particulares do sexo masculino. Há, no entanto, um maior equilíbrio no caso dos arrendamentos: 45,2% dos anúncios pertencem a mulheres e 54,8% a homens. 

Por tipo de produto imobiliário anunciado existe também uma predominância do sexo masculino. Nos terrenos, por exemplo, apenas 25,2% dos anúncios são publicados por mulheres. Uma tendência que se repete no caso das garagens (32,8%) e das lojas/armazéns (36,1%). No segmento escritórios, por seu turno, há um maior equilíbrio: 48,3% mulheres/51,7% homens. Já o arrendamento de quartos tem uma percentagem de anunciantes femininos maior (55,25%). 

Os dados em causa constam de um estudo realizado entre os utilizadores não profissionais que anunciaram os seus imóveis no idealista, o marketplace imobiliário de Portugal, entre os dias 19 e 24 de fevereiro de 2018.