Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avaliação bancária das casas volta a subir e atinge máximos de 2011

Michael Browning/Unsplash
Michael Browning/Unsplash
Autor: Redação

valor médio da avaliação bancária das casas voltou a acelerar no arranque de 2018, tendo aumentado em janeiro para os 1.153 por metro quadrado (m2), uma subida de três euros (0.3%) face a dezembro de 2017 e de 42 euros (4,2%) face ao período homólogo, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

O montante a que os bancos avaliam as casas, no âmbito de pedidos de crédito à habitação, é, segundo o ECO, o mais elevado desde abril de 2011 – antes do pedido de resgate à Troika. A subida é, de resto, alavancada pelos preços de venda dos imóveis e sinónimo da maior disponibilidade dos bancos para dar crédito para a compra de casa.

De acordo com os dados do INE o aumento da avaliação bancária foi transversal à maioria das regiões de Portugal. Em janeiro, o valor médio de avaliação no norte do país foi de 1.035 euros por m2 e no centro de 959 euros. Na Área Metropolitana de Lisboa, o preço do m2 aumentou 12 euros, passado dos 1.392 em dezembro para os 1.404 euros em janeiro. O preço mais elevado, por sua vez, foi registado no Algarve, onde o valor médio foi de 1.446 euros por m2.