Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Reabilitar para Arrendar: chegam ao mercado 772 casas com rendas condicionadas

Creative commons
Creative commons
Autor: Redação

O programa Reabilitar para Arrendar está a apoiar a reabilitação de 22 edifícios, tendo já outros 104 em processo de candidatura. Depois de reabilitados, os edifícios vão disponibilizar 772 novas casas que serão colocadas no mercado de arrendamento a preços mais baixos.

O investimento em causa, segundo o Jornal de Negócios, já ultrapassa os 38 milhões de euros. De recordar que o programa foi criado em 2015 com um financiamento de 50 milhões do Banco Europeu de Investimento (BEI), cujo objetivo seria o de financiar operações de reabilitação de edifícios com idade igual ou superior a 30 anos e localizados preferencialmente em Áreas de Reabilitação Urbana (ARU), para aumentar no mercado a oferta de casas com renda mais baixas.

Os proprietários dos imóveis reabilitados podem aceder a empréstimos de até 90% do valor total dos trabalhos incluindo estudos, projetos e trabalhos preparatórios, com uma taxa de juro fixa abaixo dos 3%, escreve a publicação.

Quer isto dizer que depois do período de maturação do empréstimo, que pode ir até aos 15 anos, os proprietários comprometem-se a colocar as casas no arrendamento com rendas condicionadas, cujo valor será calculado em função do Valor Patrimonial Tributário (VPT) do imóvel.