Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avaliação bancária de imóveis atinge novo máximo e fixa-se nos 1.212 euros

Kinga Cichewicz/Unsplash
Kinga Cichewicz/Unsplash
Autor: Redação

O valor médio da avaliação bancária em Portugal continua a subir sem parar e a atingir novos máximos. O preço do metro quadrado (m2) aumentou pelo 19º mês consecutivo, em outubro, fixando-se nos 1.212 euros. Trata-se de uma subida de 6,2%, cerca de 71 euros, face a igual mês do ano passado, segundo os mais recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

“O valor médio de avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, fixou-se em 1.212 euros por m2, mais sete euros que em setembro”, lê-se no relatório do INE. Recorde-se que, em setembro, a avaliação já havia superado os 1.200 euros. Em outubro, e face ao período homólogo, “o valor médio das avaliações aumentou 71 euros (+6,2%)”.

Por tipologia de habitação, no segmento dos apartamentos, o valor médio subiu 13 euros em outubro para 1.277 euros por m2. Nas moradias, contudo, verificou-se uma queda de um euro no valor médio de avaliação, para 1.110 euros.

“A nível regional, a maior subida para o conjunto da habitação registou-se no Algarve (1,2%), tendo-se verificado descidas na Região Autónoma da Madeira (-0,1%) e dos Açores (-0,2%)”, sublinha o INE, salientando que na variação homóloga o Algarve volta a destacar-se. “A taxa de variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações verificou-se no Algarve (9,4%) e a menor na Madeira (3,7%)”.

Nesta zona do país o preço do m2 está em 1.586 euros, seguindo-se a Área Metropolitana de Lisboa com uma avaliação de 1.483 euros.