Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

CAFE e Azinor juntas em joint-venture: Forus aposta forte na construção nova na Grande Lisboa

Promotora imobiliária tem em carteira quatro projetos residenciais, três no centro de Lisboa e outro em Massamá.

Villas do Carmo, em Sete Rios/Praça de Espanha, é o primeiro grande projeto da Forus / Prime Avenue
Villas do Carmo, em Sete Rios/Praça de Espanha, é o primeiro grande projeto da Forus / Prime Avenue

Chama-se Forus Premium Projects e nasceu há cerca de três anos através da junção “de duas grandes empresas”. “O grupo CAFE, que tem mais de 30 anos de experiência na área residencial, e o grupo Azinor”, que no setor hoteleiro exerce atividade através da cadeia SANA Hotels, começa por dizer ao idealista/news Danny Venceslau, CEO da Prime Avenue, agência responsável pela comercialização em exclusivo dos empreendimentos do grupo Forus.

Segundo o responsável, a promotora imobiliária Forus está a desenvolver – a conversa decorreu durante o SIL 2019, que se realizou entre 10 e 13 de outubro de 2019 – quatro projetos: Villas do Carmo, Bocage 65, Edifício Natura e Park Residence. Os três primeiros em Lisboa (Praça de Espanha/Sete Rios e Avenidas Novas) e o quarto em Massamá, nos arredores da capital.   

Danny Venceslau, CEO da Prime Avenue, que comercializa os projetos do grupo Forus
Danny Venceslau, CEO da Prime Avenue, que comercializa os projetos do grupo Forus

Em causa está um investimento superior a 20 milhões de euros, revela Danny Venceslau, frisando que a empresa vai continuar a investir em Portugal, nomeadamente em projetos de construção nova. Os grupos CAFE e Azinor “juntaram-se, depois de muito namoro, e nasceu a Forus Premium Projects, para desenvolver o Villas do Carmo. A partir daí as coisas correram bem e desenvolveram-se os outros três projetos”, conta. 

Os projetos em causa devem começar a ser construídos no início de 2020 e, em outubro, já havia unidades vendidas em quase todos eles. E os compradores eram todos portugueses.

“O primeiro grande projeto é o Villas do Carmo. Encontra-se na Praça de Espanha/Sete Rios, junto às embaixadas do Brasil e dos EUA. Estamos a falar de 144 apartamentos e praticamente três espaços comerciais para dar apoio ao próprio empreendimento. Tem piscina interior, exterior, sauna e ginásio”, conta, salientando que se trata de um condomínio privado direcionado para a classe média e média alta.

Já o Park Residence, que vai nascer em Massamá, tem como público alvo a classe média. “Achamos que é uma boa oportunidade de negócio. São casas novas e modernas que custam em média menos 50% que as existentes on centro de Lisboa”, comenta o CEO da Prime Avenue. 

Park Residence, em Massamá, está direcionado para a classe média / Prime Avenue
Park Residence, em Massamá, está direcionado para a classe média / Prime Avenue

No que diz respeito a preços, variam entre 192.000 euros, um T1, e 431.500 euros, um T3, no Park Residence. Já um T1 no Villas do Carmo custa 260.000 euros e um T4, o maior, 1,5 milhões de euros. “No Bocage 65 e no Natura um T1 custa cerca de 438.000 euros e um T4 cerca de 1,2 milhões. Os preços são muito semelhantes nestes dois casos. E as áreas também”, aponta.