Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Empreendimento de luxo com 81 apartamentos junto ao Douro avança após embargo

O Panorama Douro Residences da imobiliária Arcada esteve parado um ano, depois de uma ação interposta pelo Ministério Público.

Photo by Pedro Menezes on Unsplash
Photo by Pedro Menezes on Unsplash
Autor: Redação

Após mais de um ano de embargo judicial, face a presumíveis irregularidades de licenciamento, e depois de uma ação interposta pelo Ministério Público (MP), o empreendimento de luxo Panorama Douro Residences da imobiliária Arcada, voltou a ganhar fôlego. A construção dos edifícios residenciais, junto à Ponte da Arrábida, no Porto, foi retomada, e deverá trazer 81 novas habitações e nove lojas comerciais ao mercado da região, num investimento estimado de 32 milhões de euros.

Na ação interposta, escreve o jornal Expresso que avança a notícia, o MP alegava falta de pareceres da Agência Portuguesa do Ambiente e da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), mas o Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto deu razão, há um mês, à Câmara liderada por Rui Moreira.

O projeto prevê um prédio de sete andares com 38 apartamentos e cinco lojas – corresponde à primeira fase da obra que foi suspensa -, e um segundo edifício de 15 andares, 43 fogos e quatro lojas, que deverá arrancar até ao final do ano e ficar concluído em 20 meses. O primeiro prédio estará pronto a habitar em julho de 2021, com “grande parte do edificado já comercializado”, segundo as declarações do diretor-comercial da imobiliária, Nuno Oliveira, à mesma publicação.

O responsável adiantou, contudo, que a maioria dos clientes dos apartamentos da Fase 2 desistiram da compra devido ao embargo e que está a ser “remodelado” o plano de venda junto do mercado. O objetivo da imobiliária é recuperar o “tempo de dinheiro” perdidos ao longo de mais de um ano.