Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Brico Dépôt fica (afinal) em Portugal: mercado é “atrativo”, garante CEO

A decisão da Brico Depôt abandonar o país foi tornada pública em 2018. Mas o grupo decidiu recuar na decisão e vai apostar no e-commerce com abertura da loja online.

kingfisher.com
kingfisher.com
Autor: Redação

Depois da saída anunciada, a Kingfisher, o grupo dono da cadeia Brico Dépôt, decidiu recuar na decisão e permanecer em território nacional, onde vai abrir a sua loja online, assegurando entregas em todo o país (exceto ilhas). Mike Foulds, CEO da Brico Dépôt Iberia, diz mesmo que Portugal "é um mercado atrativo” e que pretendem continuar a melhorar a oferta para os clientes nacionais.  

Em Portugal o grupo tem três lojas, em Loures, Sintra e Vila Nova de Gaia, e dá emprego a cerca de 200 colaboradores, segundo o Dinheiro Vivo. O objetivo agora, e depois da grande revirolta – o grupo tinha anunciado que estava de saída de Portugal em 2018 – “é apostar a longo prazo em Portugal", segundo a declarações do responsável à publicação.

A marca deverá assim apostar forte no digital e no e-commerce. “O objetivo é oferecer aos profissionais e amantes da bricolagem que vivem ou trabalham longe dos três pontos de venda da Brico Dépôt a possibilidade de beneficiarem de mais de 8.000 produtos de bricolagem com a melhor relação qualidade/preço, de forma rápida e ágil. Toda a estratégia digital é totalmente complementar às lojas físicas e depende das mesmas”, explica Mike Foulds.

O responsável faz ainda um balanço positivo da atividade durante a pandemia, referindo mesmo uma “tendência positiva nas compras”, numa altura em que cada vez mais pessoas decidiram apostar e remodelar as casas durante este período.