Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Construir imóveis intemporais: a estratégia da OTB que a está fazer vingar no imobiliário do Porto

Nuno e Maria João Ascenção criaram a marca Porto Renovato que visa primar pela qualidade e se tem vindo a afirmar no mercado residencial do Porto.

OTB
OTB
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

Os jovens empresários Nuno e Maria João Ascenção dizem que, para eles, conceber e construir um imóvel é um ato muito importante. Por isso, decidiram que na Outside the Box (OTB) não querem criar projetos baseados em modas ou impulsos temporários, que em poucos anos se revelam desadequados. Da carteira da empresa, lançada em 2007, constam vários empreendimentos residenciais, com a marca Porto Renovato, e duas unidades hoteleiras, o Eurostars Porto Douro Hotel e Porto Douro Apartamentos Turísticos.

Consideram que a Porto Renovato é uma marca que se conseguiu afirmar já no mercado residencial da cidade do Porto?

Desde a sua génese, a Outside the Box tem-se dedicado à criação e recuperação de edifícios no centro da cidade do Porto, dividida em duas vertentes distintas: a hoteleira, com várias unidades de quatro estrelas, e a puramente habitacional. Para esta última, criámos a marca Porto Renovato, um conceito em constante evolução e que dá nome a todos os nossos edifícios residenciais.

Quais são as características dos clientes do Porto Renovato?

O cliente de um Porto Renovato divide-se em dois grupos principais, aquele que procura habitação própria e o investidor.

Para habitação própria, os T1 e T2 são ideais para uma primeira habitação de um jovem casal ou profissional solteiro, enquanto que os T2 duplex e T3 são habitualmente procurados por famílias ou por quem procura uma habitação diferente e especial. Os benefícios fiscais decorrentes da reabilitação, como a isenção de IMI e IMT, são nestes casos uma excelente vantagem.

No que diz respeito ao investimento, falamos da aquisição destinada ao arrendamento tradicional. Este é um investimento muito apetecível, dado a excelente rentabilidade a retirar motivada pela procura de arrendamento nos Porto Renovato, a que se soma novamente a questão dos benefícios fiscais.

Aqui, além da isenção de IMT, temos uma das mais relevantes vantagens destes benefícios, a de os rendimentos prediais apenas estarem sujeitos a uma tributação autónoma de 5% em sede de IRS, em comparação com os 28% habituais.

Neste momento, as soluções que adotamos raramente são encontradas em edifícios para além dos melhores hotéis de 5 estrelas.

OTB
OTB

As preocupações com o isolamento acústico e as questões ambientais e de sustentabilidade surgem desde a sua génese?

O isolamento acústico é indiscutivelmente o fator mais importante no conforto de uma habitação. Desde sempre que foi algo a que dispensamos a maior atenção e cuidados. Neste momento, as soluções que adotamos raramente são encontradas em edifícios para além dos melhores hotéis de 5 estrelas. Conseguimos assim um isolamento quase perfeito entre apartamentos e em relação ao exterior.

Por outro lado, é inegável a crescente importância das questões ambientais e de sustentabilidade. Desde o início que esta foi uma das nossas prioridades, e tentamos a cada novo edifício introduzir novas soluções para resultados cada vez melhores.

Um detalhe que gostamos de destacar pela sua simplicidade é o uso de vidros especiais em vãos situados a sul e poente, que permitem a entrada da luz solar, mas não do calor, com excelentes resultados no controlo da temperatura interior.

Quais as novidades em relação aos acabamentos das zonas comuns dos apartamentos do edifício Av. Fernão de Magalhães 210?

Quem já conhece os Porto Renovato sabe que as zonas comuns são um pouco diferentes do habitual, e que em especial o hall de entrada do edifício tem sempre uma intervenção original. Deixaremos, no entanto, esta parte como surpresa para quem visite o edifício.

De que forma a pandemia está a alterar as preferências dos clientes de habitação?

Reparámos efetivamente que algumas preferências se tornaram mais importantes para os clientes com a pandemia e os períodos de confinamento, especificamente numa vontade de maiores espaços interiores, de ter uma zona que permita trabalhar a partir de casa e da existência de uma varanda ou terraço. Mas estas características são algo que colocamos nos nossos edifícios desde o primeiro projeto. Boas áreas, espaços exteriores sempre que possível, e mesmo nos T1 algumas das distribuições interiores incluem um espaço dedicado a escritório.

Pretendemos assim que as nossas obras sejam intemporais, que se destaquem individualmente, mas que se integrem harmoniosamente num todo que é a cidade.

Podemos considerar assim que os empreendimentos Porto Renovato já respondiam a estas novas preferências?

Quando pensamos em conceber e construir um imóvel, percebemos que este poderá e deverá fazer parte da cidade durante décadas ou séculos. Não criamos baseados em modas ou impulsos temporários que em poucos anos se revelem desadequados. Pretendemos assim que as nossas obras sejam intemporais, que se destaquem individualmente, mas que se integrem harmoniosamente num todo que é a cidade.

A OTB tem previstos novos projetos de habitação para breve?

Estamos, neste momento, a iniciar um projeto não habitacional, e em busca de local para um novo edifício residencial.

Apenas um número muito restrito de imóveis reúne as características necessárias para se poder tornar num Porto Renovato, pelo que esta fase de pesquisa é necessariamente exaustiva, mas vem anos depois a revelar-se muito importante para quem habita o edifício.