Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Maioria dos candidatos à habitação social no Porto fora dos critérios

Número de candidaturas instruídas tem vindo a crescer. A média de rendimentos dos agregados familiares que se apresentam é de 645 euros.

Photo by Julio SJ on Unsplash
Photo by Julio SJ on Unsplash
Autor: Lusa

A grande maioria dos candidatos a uma habitação social no Porto não cumpre o critério para ser admitido e das 2.636 candidaturas submetidas 1.849 foram desclassificadas, revelam os dados do Observatório de Habitação Social da autarquia divulgados esta semana.

De acordo com a apresentação que foi feita na reunião do executivo, os números sistematizados pela empresa municipal Domus Social remetem-se ao período entre 01 de janeiro de 2018 e 30 junho de 2020, período no qual foram admitidas 677 candidatas e realojados 122 agregados familiares.

A maioria dos agregados familiares não classificados é composta por uma pessoa isolada, ou diz respeito, numa percentagem menor, a situações de monoparentalidade feminina ou nuclear com filhos. Nos realojados, os agregados são na sua maioria situações de monoparentalidade feminina e nuclear com filhos.

A freguesia de Cedofeita destaca-se como aquela com o maior número de candidaturas pelo número de habitantes: em dois anos e meio, a localidade que integra a União de Freguesias do Centro Histórico totalizou, sozinha, mais de 12% do total das candidaturas. Com valores superiores, entre os 13% e os 17% do total, estão a freguesias de Bonfim, Campanhã e Paranhos, todas com populações bastante superiores.

Ainda de acordo com os dados agora conhecidos, o número de candidaturas instruídas tem vindo a crescer: em 2018 eram 1.082 e em 2019 1.180. Em 2020, os dados até 30 de junho indicam que foram já submetidas 374 candidaturas para habitação social.

A média de rendimentos dos agregados é de 645 euros, sendo na sua maior composto por elementos com idades entre os 15 e os 65 anos.

Com alteração da matriz em abril de 2019, houve um aumento da admissão de candidaturas de situações de monoparentalidade feminina e de família nuclear com filhos, mas uma diminuição nas de pessoa isolada.

No total, foram atribuídas, em 2018, 303 habitações, 420 em 2109 e até 31 de outubro de 2020 194 fogos.

No que diz respeito ao programa municipal de apoio à renda, que vai apoiar na 8.ªa edição 636 agregados, os dados revelam que o número de candidaturas repetidas (1.626) já ultrapassou o número de candidaturas únicas (1.039).