Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Primeiras casas de renda acessível em Entrecampos prontas até ao verão

As casas estarão prontas em julho e integram o primeiro de quatro lotes construídos de raiz pela Câmara de Lisboa.

Andar modelo do edifício da Av. das Forças Armadas / Foto: CML
Andar modelo do edifício da Av. das Forças Armadas / Foto: CML
Autor: Redação

Dez anos depois dos últimos apartamentos construídos pela Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL) para jovens e famílias de classe média, a Câmara Municipal de Lisboa (CML) volta a construir lotes habitacionais para ter uma oferta pública de habitação para estes segmentos, desta vez através de uma bolsa de arrendamento em vez da venda de habitação. 

De acordo com a autarquia, o primeiro de quatro lotes construídos de raiz com essa função, na Avenida das Forças Armadas, com 128 casas, está na fase final das suas obras e deverá estar concluído em julho. Entretanto, também ficou pronto um apartamento modelo onde os candidatos ao Programa de Renda Acessível (PRA) poderão conhecer, numa visita virtual a colocar nos sites da CML em função das limitações impostas pela pandemia, as soluções apresentadas nesta nova geração de habitação pública.

No total, este projeto integralmente financiado com fundos da autarquia, que faz parte da Operação integrada de Entrecampos, terá 476 casas, servidas com creches, jardins, locais para estacionamento de bicicletas, parque automóvel, e espaços verdes, que ocuparão 10 mil metros quadrados (m2).

Recorde-se que as rendas, no âmbito do PRA, não ultrapassam 30% do rendimento líquido das famílias. Um T0 custará entre 150 e 400 euros, um T1 entre 150 e 500, um T2 entre 150 e 600 e os T3, T4 e T5 custarão entre 200 e 800 euros.