Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Casas pré-fabricadas ou modulares portuguesas: tudo sobre preços, modelos e características

Casas de sonho prontas a habitar em pouco tempo. O idealista/news falou com quatro empresas nacionais especialistas na matéria.

Créditos: em cima Discovercasa (à esquerda) e Fábrica das Casas (à direita)/ /em baixo Kitur (à esquerda) e Cosquel (à direita)
Créditos: em cima Discovercasa (à esquerda) e Fábrica das Casas (à direita)/ /em baixo Kitur (à esquerda) e Cosquel (à direita)
Autor: Redação

As casas pré-fabricadas e modulares são uma alternativa à construção tradicional e podem ser a escolha certa para quem procura um espaço confortável, flexível e adaptável a diferentes necessidades. Com um tempo de obra menor e, regra geral, com um custo mais baixo, são cada vez mais populares e apresentam-se como uma nova solução construtiva que oferece boas condições de habitalidade. Das mais rústicas e convencionais às modernas e minimalistas, a oferta é muito variada, com modelos, preços e características muito diferentes, dependendo dos usos e opções escolhidas. O idealista/news decidiu preparar um guia que pode ajudar-te a escolher a casa pré-fabricada ou modular dos teus sonhos.

No passado, este tipo de casas era sobretudo associado a construções temporárias ou “descartáveis”, mas tudo mudou, nomeadamente face à inovação e constantes desenvolvimentos que já permeiam este setor, havendo inclusive cada vez mais pessoas à procura destas soluções, também, para primeira habitação. Recorde-se que, atualmente, as casas pré-fabricadas são casas completas, energeticamente eficientes, e de qualidade até superior às dos edifícios tradicionais. E não são apenas uma tendência dos países nórdicos da Europa ou da América do Norte, também em Portugal está a evoluir a oferta e a procura, representando cada vez menos um nicho e estabelecendo-se como realidade imobiliária, com modelos diversos, prontos para das resposta à nova realidade contemporânea.

Para conseguir avaliar os preços, modelos e características das casas pré-fabricadas e modulares, e perceber aquilo que de melhor já se faz em Portugal, contámos com a colaboração de quatro empresas nacionais, especialistas neste tipo de construção. Que tipos/modelos de casas pré-fabricadas e/ou modulares têm? Quais os intervalos de preços? Que tipos de materiais utilizam? Quais são os tempos de montagem? Como tem evoluído a procura? Quais são os tipos de clientes? De que zonas do país? Vantagens e desvantagens face à construção tradicional?

O idealista/news apresenta agora – por ordem alfabética – os testemunhos destas quatro empresas portuguesas especialistas na matéria e exemplos do que se faz em todo o país (e também lá fora).

  • Cosquel

Criada nos anos 70, a Cosquel possui uma ampla gama de plantas modelo, embora na maioria dos casos realize uma planta de raiz para cada cliente, isto é, “a casa ideal para cada família”, adequada aos seus hábitos e necessidades. A geografia de cada terreno é única e, por isso, procuram também personalizar cada casa em função de cada agregado familiar. Do seu portefólio fazem parte alguns modelos minimalistas, “nos quais o espaço é mais rentabilizado/aproveitado, com soluções diferentes do habitual", explicam.

Os preços das plantas variam de acordo com os materiais adotados e metodologias de trabalho, oscilando entre os 18.600€ e os 467.000€. Não é possível, porém, orçamentar um pedido de construção olhando apenas para uma tabela, uma vez que, mesmo com a mesma planta escolhida, os valores também variam de acordo com o tipo de acabamentos e materiais pretendidos.

Cosquel
Cosquel

A Cosquel conjuga desde o LSF (aço leve) (norma EN1090), madeiras estruturais ou forras, até à alvenaria tradicional, betão armado, estruturas metálicas, etc.., para melhor otimizar os projetos, que são executados no local final, com exceção da forma de sustentação, quando não precisam de licenciamento.

O tempo de montagem depende de diversos fatores, desde a área a construir, a morfologia do terreno, o tipo de fundação, acabamentos desejados e principalmente devido à geometria da casa. Consoante a dimensão do projeto, da sua complexidade e personalização o tempo de construção pode variar entre 2 a 8 meses.

Cosquel
Cosquel

A empresa explica ao idealista/news que a procura por este tipo de casa tem evoluído positivamente. Desde jovens à procura da primeira casa em ambiente fora da cidade, como reformados “cansados” da sua habitação citadina. De acordo com os profissionais da Cosquel, entre as principais vantagens deste tipo de construção estão a rapidez de execução, construção mais limpa com utilização de materiais recicláveis e sem desperdício de matérias primas.

Cosquel
Cosquel

“O custo da construção em LSF podemos definir que se traduz em 70% do valor em material efetivo e 30% de mão de obra, versus a construção tradicional que os valores são diretamente inversos, 70% mão de obra e 30% o custo de material”, referem.

  • Discovercasa

A Discovercasa conta com mais de 10 anos de experiência no fabrico e construção de casas de madeira e modulares e partilha da opinião que a procura tem evoluído de uma forma positiva e crescente. “É notável que os clientes reconhecem as vantagens deste tipo de construção pela sua rapidez, qualidade da construção e desempenho térmico e acústico”, dizem. Trabalham com todo o tipo de clientes e em qualquer zona do país, sendo que neste momento também constroem em França, um mercado que pretendem explorar.

Discovercasa
Discovercasa

A empresa oferece várias tipologias, desde T0 a T5. Mais uma vez, todas as casas poderão ser adaptadas às exigências do cliente, sendo desenvolvidas plantas à medida. “Podemos considerar as nossas casas modernas e muito funcionais. Todos os nossos projetos são ajustados para todo o tipo de finalidade, como habitação, turismo e espaços comerciais”, sublinham.

Os intervalos de preços podem variar mediante a tipologia e os materiais escolhidos, e desta forma poderão rondar entre 800€ a 1200€/m2. Os tempos de montagem entre o fabrico nas instalações e o término em obra, podem variar entre 2 a 6 meses, dependendo da tipologia.

Discovercasa
Discovercasa

Relativamente aos materiais, a estrutura base é em madeira e os revestimentos exteriores e interiores podem ser adaptados ao gosto de cada cliente. Os acabamentos exteriores, são compostos por uma fachada em forro de madeira (opção standard) duplamente ventilada com tela impermeável. Para revestimento exterior o cliente pode ainda escolher: cortiça (termotratada), sistema ETICS (“capoto”) ou pedra. Os revestimentos interiores, tal como os exteriores, são variados, e a empresa sublinha ainda o elevado desempenho térmico e acústico e as instalações especiais certificadas.

Discovercasa
Discovercasa

“Se optarmos pela construção de uma casa de madeira e modular, para além de estarmos a escolher uma solução ecológica, estamos também a garantir que a segurança e a comodidade do nosso quotidiano estão efetivamente asseguradas. Para além disso, estas casas possuem vantagens cada vez mais importantes nos dias que correm, isto é, o tempo. A preparação em fábrica dos nossos módulos torna a montagem dos edifícios num processo rápido e simples, o que permite ver a casa dos seus sonhos pronta a habitar em muito pouco tempo”, destacam desde a Discovercasa.

  • Fábrica das Casas

Na Fábrica das Casas podem encontrar-se desde modelos T0 a T-tudo. Além dos modelos base que a empresa apresenta no seu site, desenvolve também espaços comerciais - bares, quiosques, escritórios, etc.. “O que o cliente realmente pretender construir, nós executamos”, frisam.

Os modelos base variam entre os 32.000€ de um T1 aos 220.000€ de um T5, mas desenvolvem igualmente em função do budget pretendido, trabalhando o projeto e produção em fábrica em função de pedidos específicos. Após a aprovação do projeto de arquitetura, estima-se 3/6 meses para a conclusão da execução da casa em fábrica, acrescido do transporte e período de montagem no local que varia em função da especificidade, mas em média de 30 dias para os modelos base.

Exterior Real (à esquerda) e 3D Exterior (à direita) / Fábrica das Casas
Exterior Real (à esquerda) e 3D Exterior (à direita) / Fábrica das Casas

“Sendo o nosso método construtivo modular, utilizamos uma estrutura em aço galvanizado soldado, exterior em ETICS ou commumente chamado capoto de 60mm, interior em gesso cartonado hidrófugo, pisos em porcelânico/derivados de madeiras, coberturas em tela de PVC, caixilhos de ruptura térmica 72mm, no fundo uma configuração muito semelhante às características da construção tradicional ao nível do conforto térmico, acústico e visual”, detalham ainda.

Cozinha Real (à esquerda) e 3D Cozinha (à direita) / Fábrica das Casas
Cozinha Real (à esquerda) e 3D Cozinha (à direita) / Fábrica das Casas

Sobre a procura, indicam que a fábrica tem a sua capacidade industrial sempre acima dos 90%, mais de 250 unidades ano, com tendência para crescer ainda mais. Trabalham para todo o tipo de cliente e em todo o território nacional e também internacional - Espanha e França.

“Uma das maiores vantagens da nossa construção é o rigor da construção, qualidade de materiais, nível de isolamento térmico/acústico, impermeabilização, qualidade do ar/tempo e método de execução”, dizem, adiantando que a maior desvantagem está no elevado custo das matérias primas utilizadas para a produção dos equipamentos - o nível de layers de acabamentos são mais complexos e dispendiosos. O transporte para determinados locais nem sempre se revela fácil, face ao tamanho das enormes peças que compõem as casas (14m Comp. 4m Larg. 3m alt).

  • Kitur

A Kitur tem vários modelos disponíveis para casas modulares móveis e casas modulares fixas, todos eles personalizáveis. Também podem fazer um projeto de raiz de acordo com necessidades do cliente e características do terreno. Os preços variam entre os 27.000€ e os 200.000€ - sendo que outros valores poderão ser aplicados segundo o tipo de casa e a personalização desejada.

Kitur
Kitur

Entre outros materiais, as casas da Kitur são construídas através de um chassis em aço galvanizado, painel sanduiche, lã de rocha e madeira MDF, permitindo um bom isolamento térmico e acústico, resistência e durabilidade. O tempo de entrega para as casas modulares móveis é de 6 meses a partir da data da assinatura do contrato e a instalação no terreno requer em média 2 dias. O tempo de entrega das casas modulares fixas é de 3 meses após o levantamento da licença de construção e a instalação requer em média 4 dias.

Kitur
Kitur

Revelam ter cada vez mais procura, devido à excelente relação qualidade/ preço, personalização dos modelos e reduzido tempo de construção, com um target de clientes bastante diversificado de norte a sul do país, Madeira e Açores, e também alguma procura para Espanha e França. 

Kitur
Kitur

Como vantagens, a empresa destaca a excelente relação qualidade/ preço, o reduzido tempo de construção, a utilização de materiais mais sustentáveis e a flexibilidade de adaptação de cada modelos às exigências de cada cliente.