Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Verde para que te quero: assim é a arquitetura vegetal de Stefano Boeri

Aspeto que terá a Fôret Blanche, uma vez finalizada
A torre terá 54 metros de altura / Stefano Boeri Architetti
Autor: Eduardo G. Martínez

As questões do meio ambiente deveriam preocupar-nos a todos. Especialmente a todas as empresas e setores que têm a real capacidade de equilibrar a balança. Dois dos setores que estão a tentar remediar os ditos problemas (ou pelo menos reduzi-los) são a arquitetura e a construção. Ambas estão a apostar em modelos mais eficientes e sustentáveis e nas energias renováveis.

São muitos os profissionais ligados ao mundo do “tijolo” que estão a fazer grandes esforços nesse sentido. Mas há alguém que se destaca: chama-se Stefano Boeri. Nascido em Milão, este arquiteto projetou, juntamente com o seu estúdio de arquitetura (Stefano Boeri Architetti), alguns dos “green buildings” (edifícios verdes) mais vanguardistas do mundo. Apresentamos-te a seleção de algumas das suas construções e projetos mais emblemáticos.

Floresta vertical de Milão

Esta foi a primeira floresta vertical do mundo, que valeu a Boeri o Prémio Internacional High Rise. O júri classificou-o como sendo a “edificação em altura mais bela e inovadora do planeta”. São duas torres residenciais que albergam 113 casas, 800 árvores, 11.000 plantas e 5.000 arbustos.

Floresta vertical de Milão
Este foi o primeiro edifício construído / Stefano Boeri Architetti

Floresta vertical de sementes em Marte

Boeri não deixa de surpreender com os seus projetos. Um dos mais espetaculares é este: um desenho extra-terreste. Sim, isso mesmo. Se o ser humano não é capaz de pôr fim aos sérios problemas ambientais que está a causar, em breve – certamente mais cedo do que pensamos – o planeta será um lugar hostil até para nós próprios. Boeri já tem a solução?

O aspeto da floresta em Marte
Um bosque vertical no planeta vermelho / Stefano Boeri Architetti

Forêt Blanche

Boeri coloca um elemento distintivo em todos os projetos. No caso desta floresta vertical de Paris há uma particularidade que salta (mesmo) à vista. É que toda a sua estrutura seria inteiramente feita de madeira. Uma verdadeira árvore, quase a 100%. 

Recriação do edifício e do seu contexto
O edifício equivale a 10.000 m2 de floresta / Stefano Boeri Architetti

Floresta vertical Trudo

Este projeto, que ficará localizado na cidade de Eindhoven (Holanda), coincide na forma, mas não na funcionalidade. Este será o primeiro projeto florestal vertical para habitação social. O edifício terá 19 pisos e 125 apartamentos e os preços serão bastante acessíveis. Neste caso terá 125 árvores, 5.200 arbustos e plantas de mais de 70 espécies, capazes de absorver mais de 50 toneladas de dióxido de carbono. 

Floresta vertical Trudo
Um edifício com 125 apartamentos / Stefano Boeri Architetti

Liuzhou Forest City

Talvez seja o projeto mais interessante e espetacular do arquiteto. Um enorme complexo residencial que será construído no norte de Liuzhou, na região de Guangxi, no sul da China. A urbanização está pensada para acolher 30.000 pessoas, mais de 40.000 árvores e cerca de um milhão de plantas. 

Liuzhou Forest City
Um enorme complexo residencial na China / Stefano Boeri Architetti

“Fomos convidados a projetar uma cidade inteira que não terá apenas um prédio alto, mas que terá 100 ou 200 blocos de tamanhos diferentes, todos com árvores e plantas nas fachadas", disse Boeri ao The Guardian. O projeto deverá começar a ser construído este ano e estará finalizado em 2020.

Liuzhou Forest City
Será capaz de "engolir" quase 10.000 toneladas de C02 / Stefano Boeri Architetti

Uma vez terminada, esta espetacular floresta da cidade será uma grande aliada contra a poluição. Liuzhou Forest City poderá "engolir" quase 10 mil toneladas de C02 por ano. Além disso, gerará cerca de 900 toneladas de oxigénio. Um verdadeiro Hulk da natureza.

Recriação de Liuzhou Forest City
O complexo deverá albergar 30.000 pessoas / Stefano Boeri Architetti

Vê, em baixo, a entrevista de Boeri à TVE: