Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

As rendas de comércio mais caras do país estão... no Chiado

Cushman & Wakefield
Cushman & Wakefield
Autor: Redação

É em Lisboa que se concentram as rendas de comércio mais caras do país. Mais propriamente no Chiado, que registou uma valorização de 15% na sua renda de referência, situando-se agora nos 1.380 euros anuais por metro quadrado (m2). Segundo o estudo "Main Streets Across the World", publicado anualmente pela consultora imobiliária Cushman & Wakefield (C&W), o Chiado manteve a sua posição no ranking, ocupando o 33º lugar a nível mundial.         

A diretora do departamento de pesquisa e consultoria da C&W, Marta Esteves Costa, atesta que "o forte crescimento do formato de rua em todo o mundo justifica a estabilidade de Lisboa no ranking".

De acordo com a consultora, os valores de mercado nas restantes zonas de Lisboa e também na cidade do Porto retratam um mercado em crescimento, que regista uma evolução positiva desde 2013. Destacam-se localizações como a Avenida Liberdade (1.140 euros anuais por m2) e a Baixa (960 euros anuais por m2), em Lisboa, e a Rua de Santa Catarina (690 euros anuais por m2), no Porto.

“Nos primeiros nove meses do ano as cidades de Lisboa e Porto foram responsáveis por mais de 200 novas operações de arrendamento que ultrapassaram os 50.000 m2 de área ocupada. Lisboa continua a liderar a procura, tendo sido responsável por 80% dos espaços transacionados”, revela a C&W em comunicado.

5ª Avenida em Nova Iorque (EUA) continua na liderança

A renda de comércio mais cara do mundo encontra-se na 5ª Avenida, em Nova Iorque (EUA): chega aos 28.262 euros anuais por m2. Segue-se a Causeway Bay, em Hong Kong (China), onde o valor ronda os 25.673 euros anuais por m2, e a New Bond Street, em Londres (Reino Unido), que registou rendas de comércio de 16.200 euros anuais por m2. Foi precisamente a New Bond Street que registou o maior aumento das rendas este ano, tendo subido 37,5%.

Ainda nos primeiros cinco lugares surgem a Via Montenapoleone, em Milão (Itália), e os Campos Elísios, em Paris (França), onde os valores ascendem aos 13.500 euros anuais por m2 e aos 13.255 euros anuais por m2, respetivamente.