Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Arcádia continua a investir em novas “Casas do Chocolate” em tempos de pandemia

A empresa vai abrir mais duas lojas este ano, aumentando para 34 os espaços localizadas de norte a sul do país.

Nova loja Arcádia na Rua do Passeio Alegre, na Foz  / Via Facebook Arcádia
Nova loja Arcádia na Rua do Passeio Alegre, na Foz / Via Facebook Arcádia
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

A Arcádia, referência nacional na produção de chocolates, aproveitou o Dia Mundial do Chocolate – celebrou-se esta quarta-feira (dia 7 de julho de 2021) – para apresentar as mais recentes novidades de uma marca que em pouco mais de uma década expandiu as “Casas do Chocolate” e levou os conhecidos bombons, línguas de gato e drageias, de norte a sul do país.

Neste momento com 32 lojas, a Arcádia continua a investir em novas aberturas, mesmo num período marcado pela quebra de vendas (em 2020 representou 15%) devido à pandemia, tendo prevista a abertura de mais duas lojas – uma na zona norte e outra na zona sul – marcadas para finais de agosto e setembro. Parte significativa das mesmas, 24 lojas, são próprias, e oito franchisadas.

Francisco Bastos, administrador e o mais jovem representante da empresa familiar de chocolates, pertencente à família Bastos, destaca, em declarações ao idealista/news, que o investimento futuro em novas lojas vai depender, sobretudo, “do comportamento do consumo no último trimestre do ano”. “Está, por isso, em aberto, o valor do investimento em novas aberturas”, frisa.

Renovação da loja da Boavista custou 120 mil euros

A renovação da loja na Avenida da Boavista, no Porto – uma das primeiras “Casas do Chocolate” a abrir e que serviu de modelo para as aberturas seguintes –, representou um investimento de 120 mil euros.

O investimento na sua modernização – curiosamente a loja que apresenta maior faturação a nível global (incluindo refeições e venda de bombons), só suplantada pela loja da Avenida de Roma, em Lisboa, na venda em exclusivo de chocolates – destinou-se a “harmonizá-la com o conceito agora aplicado nos restantes espaços, com a utilização de madeiras e latão, e com a colocação de forma destacada “do ‘corner’ dos bombons da Arcádia”.

A aposta passa também pelo serviço de refeições ligeiras, com uma carta com novos pratos e sobremesas, com receitas preparadas na casa. “Pratos inovadores e diferentes, que incluem crepes, cachorros, pastelaria salgada, scones e, também, algumas receitas vegetarianas”, conta o responsável.

Este é o segundo investimento feito pela família Bastos na modernização de um espaço e surge depois de, em finais de 2019, terem concretizado a renovação e ampliação da icónica loja de fábrica da Rua do Almada, na Baixa do Porto, que simbolizará para sempre o percurso e a história desta marca, criada em 1933 por Manuel Pereira Bastos, e onde é possível assistir à produção de bombons e drageias ao vivo.

“Balanço positivo dentro do setor”

Apesar de todos os constrangimentos vividos em 2020 e nos primeiros meses deste ano devido à pandemia, Francisco Bastos destaca que o “balanço é algo positivo dentro do setor em que se insere”. Um facto que se deveu muito às vendas online, iniciadas em 2011, que se tornaram estratégicas a partir de 2018 e que foram “aceleradas com a pandemia”. Na sua opinião, se as marcas tiverem a estratégia certa nas vendas online, “os clientes vão continuar a visitar os espaços físicos”. 

Recorde-se que 2020 foi um “ano recorde em investimento para a Arcádia”, sendo o “ano que abriram mais lojas da marca”. Um investimento “superior a um milhão de euros”, destaca.

Tradição e inovação marcam percurso na Arcádia

Com um percurso onde a tradição - nas suas receitas e processos de fabrico - tem um forte peso, a Arcádia tem apostado fortemente, sobretudo ao longo da última década, na componente de inovação.

Este ano as novidades em relação aos novos produtos da Arcádia vão para dois
novos sabores de gelado Arcádia (coco e menta branca) e de um novo pack Arcádia & Calém - Perfect Match, depois de no ano passado terem lançado um outro produto semelhante, com outros sabores.

Estas novidades surgem depois do lançamento de outros produtos e de novos sabores que foram muito bem-sucedidos, como as trufas e bombons de vinho do Porto, as tabletes e os macarons.

A partir de 2019, a Arcádia concentrou quase toda a produção na unidade industrial de Grijó, em Gaia, que está preparada para acompanhar o crescimento da produção exigido pela expansão das lojas. Na Rua do Almada ficou apenas a produção de bombons e o bordar das drageias de licor.