Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Uma casa modular de sonho: esconde um interior de fazer inveja

Um projeto de arquitetura do estúdio Frank Harmon Architect. No meio da natureza e com um design de interiores incrível

Frank Harmon Architects
Frank Harmon Architects
Autor: Vicent Selva (colaborador do idealista news)

“Disse-lhe que a luz era muito importante, assim como o acesso ao exterior”, diz o proprietário da ‘Sepi Residence’ (nos EUA), ao relatar o que propôs ao arquiteto americano Frank Harmon sobre o que queria para a sua casa. "Queria sentir que vivo ao ar livre, com luz natural e vegetação que se sente como se estivesse a entrar diretamente na casa." Ao ouvi-lo, começou a trabalhar e atingiu a meta com uma casa modular impressionante que superou todas as expectativas.

“Achamos que a casa devia ser espaçosa e protegida da vizinhança em evolução. Agrupamos os espaços habitacionais em torno de um pátio e de uma piscina. Alinhamos a sala de estar, a sala de jantar, a cozinha e uma varanda para desfrutar  da brisa do verão. Para proteger esses espaços privados da rua, plantamos três sebes paralelas. As sebes proporcionam privacidade, mas permitem que a família aprecie a vista do nascer do sol”, afirma o arquiteto.

Frank Harmon Architects
Frank Harmon Architects

A localização foi fundamental para o desenvolvimento do projeto. Na verdade, Frank Harmon trabalhou com a arquiteta paisagista Cynthia Rice. Conseguiram eliminar a divisão entre espaços interiores e exteriores, já que Harmon usou pavimento de madeira para criar continuidade a partir da varanda protegida, pátio e deck.

Frank Harmon Architects
Frank Harmon Architects

Para os interiores, contaram com a colaboração da designer de interiores Kay Jordan, que ajudou a delinear os acabamentos da casa e também inseriu texturas interessantes, como azulejos redondos no teto da casa de banho da suíte.

A designer de interiores brincou com o uso do contraste em toda uma sala que já estava repleta de linhas de luz e sombra. Aqui, inseriu uma peça brilhante, combinando amarelo e branco de Ellsworth Kelly na extensão de uma parede com painéis de carvalho branco. Para destacar o acabamento em preto fosco de uma parede, pendurou uma pintura exuberante, mas mínima, do artista Peter Butler.