Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Mitos alimentares (e outros) em tempos de Covid-19: cuidado com a informação que circula na internet

É importante, sim, manter o distanciamento social, usar máscara e higienizar cuidadosa e criteriosamente as mãos.

Leon Seibert on Unsplash
Leon Seibert on Unsplash
Autor: Redação

A pandemia da Covid-19 teima em ser um mistério. Chegou sem aviso prévio e continua, um pouco por todo o mundo, a vitimar pessoas. A cura parece ainda estar, portanto, no “segredo dos deuses”. Importa, por isso, não dar grande importância a tudo o que se ouve e lê na internet, já que são muitos os mitos existentes, nomeadamente os relacionados com a alimentação. Deve ser saudável, claro, mas não há indícios de que determinadas iguarias possam proteger do novo coronavírus. 

Neste artigo, preparado pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor* para o idealista/news, explicamos-te tudo sobre este assunto.

Continuo muito preocupada com a situação da pandemia em Portugal, sobretudo porque vivo com os meus pais, que já têm idades avançadas: 86 e 88 anos. Disseram-me que os reforços alimentares e a exposição a lâmpada ultravioleta pode ajudar a eliminar o vírus. É verdade?

Muito se tem dito e escrito sobre o novo coronavírus e muita informação errónea circula na internet.

Os mitos alimentares são talvez os mais comuns. A cura milagrosa passa sobretudo por comer (muito) alhos, cozinhar com óleo de sésamo e tomar suplementos de vitaminas C e D. O alho é um alimento saudável que pode ter algumas propriedades antimicrobianas, mas que protege do novo coronavírus é mito, tal como os suplementos vitamínicos que não curam a doença da Covid-19. Acresce que uma dieta equilibrada e variada fornece, sem necessidade de suplementos, o ‘apport’ vitamínico de que necessitamos, não havendo qualquer patologia. 

Mas na internet encontrarás muitos outros mitos relacionados com a proteção contra o contágio do novo coronavírus. Enumeramos algumas:

  • As lâmpadas ultravioleta, além de não eliminarem o vírus, não devem ser usadas para esterilizar as mãos ou outras áreas da pele porque a radiação UV pode causar irritações cutâneas;
  • Lavar o nariz regularmente com soro fisiológico é outro dos mitos, pois não há evidência que conclua que esta prática protege da infeção pelo novo coronavírus;
  • Lavar as mãos com vinagre ou gargarejar com água e vinagre não são soluções para prevenir ou combater a Covid-19, já que não há provas científicas da sua eficácia;
  • A vodca e outras bebidas alcoólicas não destroem o vírus. Estas bebidas não contêm álcool etílico suficiente (40%, face aos 70% necessários) para matar o coronavírus.

Importa, sim, manter o distanciamento social (dois metros), usar os equipamentos de proteção individual (máscara ou máscara e viseira e luvas) e higienizar cuidadosa e criteriosamente as mãos. É importante também evitares ao máximo que os teus pais saiam de casa ou que estejam em locais públicos fechados. 

Informa-te connosco. 

*Conta com o apoio da Deco através do número de telefone 21 371 02 20 e/ou do email decolx@deco.pt. Podes também marcar atendimento via skype. Segue-nos na página de Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e Linkedin.