Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Dicas de um especialista para ajudar a mediação imobiliária a vencer o novo confinamento

Massimo Forte apresenta lista de 10 (+1) conselhos para agentes, agências e outros profissionais do setor darem a volta por cima nesta 3ª vaga de Covid-19 em Portugal.

Photo by Matt Ridley on Unsplash
Photo by Matt Ridley on Unsplash
Autor: Redação

Portugal está confinado por causa do agravar da pandemia e o funcionamento das atividades económicas sujeitas a regras diferentes e mais apertadas. Mas isso não significa deixar de trabalhar e de fazer (ou preparar) negócios. A pensar em como a mediação imobiliária pode sacar partido do que já aprendeu desde a chegada da Covid-19 para resistir nesta terceira vaga, e sair ainda mais forte para enfrentar o futuro com novas pistas, o especialista Massimo Forte preparou um conjunto de recomendações para agentes, agências e outros profissionais do setor que agora damos a conhecer.

"Já se sabia, já se falava, já se previa, por isso apetece-me dizer que a 3ª vaga de Covid-19 não nos traz nada de novo, nada que não soubéssemos que poderíamos ter evitado, nada que não tivéssemos já vivido, nada que não soubéssemos que tínhamos de preparar para adaptar e principalmente, nada que não possamos neste momento reagir para lutar", começa por dizer Massimo Forte neste artigo preparado para o idealista/news.pt.

Podia ser o início de um filme épico de valentes guerreiros que enfrentam mais uma batalha, mas como defensor, que se assume, da classe e da atividade de Mediação Imobiliária, o especialista coloca antes como personagens principais neste filme, agentes, agências e todas as pessoas que apoiam esta atividade diariamente.

"Se vamos batalhar", defende que, "em primeiro lugar há que respeitar as regras", porque "desta vez o tabuleiro é mais claro e as regras bem definidas, mas também é verdade que os profissionais já estão mais bem preparados e por isso munidos de ferramentas que lhes permitem enfrentar este mês de janeiro e talvez um pouco mais, enquanto o confinamento persistir".

Estas são as 10 dicas de Massimo Forte

1. A prospeção fica limitada, mas apenas no offline. Trabalha a tua estratégia digital, o  círculo de influência, contudo, lembra-te de continuar a passear de vez em quando pela rua no seu passeio higiénico (com a devida segurança e máscara posta) para observar as pessoas, os comportamentos, os hábitos, as placas que se mantêm e as que desaparecem, as obras que decorrem ou que começaram nesta fase e sê sempre o primeiro a contactar, sempre que possível descobre o que está a acontecer nesses imóveis, há que explorar as regras do jogo até ao limite, as oportunidades vão continuar a aparecer, o importante, é respeitar SEMPRE as regras de higiene e segurança para o bem de todos;

2. Continuar a alavancar o negócio concentrando-se no canal online e na sua estratégia digital. É altura de dar mais atenção a portais, blogs, redes sociais, influenciadores e ao internetworking. Inspira-te, planeia e executa a tua estratégia de conteúdo direcionada para que posssa captar leads que te ajudem a preparar um pipeline para angariação ou promoção de produto. Em março e abril de 2020, tivemos de aprender e adaptar rápido, agora estamos preparados, sabemos como podemos fazer ou sabemos que podemos aprender a fazer, já não há desculpas, mas lembra-te, esta estratégia só resulta se for consistente;

3. A angariação está limitada pela impossibilidade de visitas presenciais, é verdade, mas não derrubes o método por causa disso, adapta-o, a tecnologia mais uma vez vai ter de fazer o seu papel e ajudar-te. As reuniões podem e devem ser feitas online por Zoom ou outra aplicação que funcione para si ou para o seu cliente e as visitas virtuais têm de estar na ordem do dia. Informe, ensine e eduque o seu potencial cliente, demostre-lhe que o seu serviço continua ativo e pode ser feito de forma diferente com a ajuda de ferramentas e tecnologias que você domina e disponibiliza para que o mercado não pare;

4. O cliente que pretende vender sozinho vai aperceber-se que nunca precisou tanto de um agente imobiliário como agora. A adversidade sempre foi uma grande oportunidade, por isso, mantenha-se atento e focado, afina a tua mensagem, constrói ou revê os teus guiões para comunicação com os teus potencias clientes avaliando se fazem sentido e caso seja necessário, ajusta à situação. Treina antes de os experimentar;

5. Lentamente o mercado está a mudar, continua a monitorar para adaptar os teus Estudos de Mercado e Planos de Marketing para que estejam sempre atualizados. As Metasearch e a sua experiência de terreno, são os dois pontos chave para elevar o teu serviço de especialista;

6. A avaliação e venda é possível! A parte final do processo de transação que em março e abril de 2020 tinha ficado paralisado, pode agora ser levada a cabo dentro da lei. os notários continuam a trabalhar e as pessoas podem fazer contratos e escrituras, ou seja, podem vender ou comprar;

7. Vendas pendentes, sabes o que é? Podemos condicionar a decisão da compra a uma visita física que será feita logo após o período de confinamento, e assim não perdemos a venda, é altura de colocares os teus juristas a trabalhar, não para fazer CPCV standard, mas sim para trazerem soluções que permitam continuar a tua atividade;

8. Novas necessidades, novas tecnologias. Nos últimos meses surgiu uma nova tecnologia pronta a ser utilizada e já testada. A Unlockit que está a trabalhar afincadamente em toda a digitalização das assinaturas desde o Contrato de Mediação Imobiliária até à Escritura;

9. A socialização e o contacto em segurança continuam a ser essenciais. Não deixes de ir à tua agência sempre que for necessário e manter-te em contacto através de meios digitais. Não percas a ligação com os teus colegas e lembra-te, as agências estão fechadas ao público, mas podem estar abertas em backoffice;

10. Foca-te nas vantagens e não nos entraves. Agora que já temos a experiência, observa o que os profissionais de outros países estão a fazer. Estados Unidos, Itália e Espanha, por exemplo, usam ao máximo as visitas virtuais e as reuniões virtuais com a vantagem de não haver uma máscara para se conseguir observar as microexpressões e linguagem corporal do nosso interlocutor e ele a nossa.

"Por fim, não penses que este período será apenas para assistir a Zoom’s e LIVE’s de forma constante e interrupta. Continua o teu plano de formação como tinhas planeado, não mudes o teu investimento de tempo a pensar que não vais conseguir prospetar, angariar ou vender, adapta-te e continua a ajudar e servir o teu cliente, as pessoas precisam de ti e hoje, mais do que nunca", remata o especialista.