Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Vão ser feitos três a quatro voos por semana para a China em junho de 2017

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

Haverá ligação aérea direta entre China e Portugal a partir de junho de 2017, com três a quatro voos por semana. Em causa está um protocolo assinado entre o Turismo de Portugal (TP) e o grupo HNA (Beijing Capital Airline), acionista da companhia aérea Azul, controlada pelo empresário David Neeleman – um dos donos da TAP –, que obteve autorização para lançar uma rota para Portugal no início de junho deste ano.

Segundo a Lusa, que se apoia num comunicado do TP, a ligação prevê que os voos tenham uma frequência de três a quatro vezes por semana, sendo que o desenvolvimento da negociação da ligação direta China–Portugal é uma parceria entre três entidades portuguesas: o TP, a ANA Aeroportos e a Associação Turismo de Lisboa (ATL).

Para Luís Araújo, presidente do TP, “a assinatura do protocolo reforça o compromisso de ambos os países em avançar na cooperação para o crescimento dos fluxos turísticos da China para Portugal”. “Esta ligação direta é estratégica para o desenvolvimento do setor do TP, uma vez que garante a competitividade aérea do destino, junto deste que é um dos principais mercados emissores mundial de turistas”, acrescentou.

No primeiro semestre de 2016, e face ao período homólogo, o número de turistas chineses que visitaram Portugal cresceu 21,6%, tendo passado de 87.045 para quase 106.000, revelou o TP.